dwm (Português)

From ArchWiki
Jump to navigation Jump to search

Status de tradução: Esse artigo é uma tradução de Dwm. Data da última tradução: 2020-06-08. Você pode ajudar a sincronizar a tradução, se houver alterações na versão em inglês.

O dwm é um gerenciador de janelas dinâmico para o Xorg. Ele gerencia janelas em layouts (formato de ordenação) lado a lado, empilhado e em tela cheia, além de muitos outros com a ajuda de patches opcionais. Os layouts podem ser aplicados dinamicamente, otimizando o ambiente para o aplicativo em uso e a tarefa que está sendo executada. O dwm é extremamente leve e rápido, escrito em C e com um objetivo de projeto declarado de permanecer com menos de 2000 linhas de código-fonte. Fornece suporte a múltiplos monitores para xrandr e Xinerama.

Instalação

O dwm pode ser instalado com o pacote dwmAUR ou dwm-gitAUR. Faça a #Configuração antes de compilar e instalar, veja makepkg.

Configuração

O dwm é configurado em tempo de compilação ao editar alguns de seus arquivos fonte, especificamente config.h. Para obter informações detalhadas sobre essas configurações, consulte as instruções bem comentadas e incluídas, config.def.h assim como a seção de personalização no site do dwm.

O site oficial possui vários patches que podem adicionar funcionalidades extras ao dwm. Esses patches fazem principalmente alterações no arquivo dwm.c, mas também fazem alterações no arquivo config.h quando necessário. Para obter informações sobre a aplicação de patches, consulte o artigo Aplicação de patch em pacotes.

Iniciando

Selecione Dwm no gerenciador de exibição de sua escolha. Como alternativa, para iniciar o dwm com startx adicione exec dwm ao ~/.xinitrc e o preceda com outros programas, para executá-los também, por exemplo:

redshift -O3500; xset r rate 300 50; exec dwm

Uso

Veja o tutorial do dwm (inglês) para obter informações sobre o uso básico do dwm.

Dicas e truques

Configuração da barra de status

Para mais exemplos de barras de status, veja [1].

Nota: O seguinte requer o pacote xorg-xsetroot instalado.

O dwm lê o nome da janela raiz e o redireciona para a barra de status. A janela raiz é a janela na qual todas as outras janelas são desenhadas e organizadas pelo gerenciador de janelas. Como qualquer outra janela, a janela raiz tem um título/nome, mas geralmente é indefinida porque a janela raiz sempre é executada em segundo plano.

As informações que você deseja que o dwm mostre na barra de status devem ser definidas com o comando xsetroot -name "" no ~/.xinitrc ou ~/.xprofile (se você estiver usando um gerenciador de exibição). Por exemplo:

xsetroot -name "Obrigado por todo o peixe!"

As informações atualizadas dinamicamente devem ser colocadas em um loop que é executado em segundo plano - veja o exemplo abaixo:

# Statusbar loop
while true; do
   xsetroot -name "$( date +"%F %R" )"
   sleep 1m    # Atualiza a cada minuto
done &

# Autostart section
pcmanfm &

exec dwm

Nesse caso, a data é mostrada no formato ISO 8601 e o PCManFM é iniciado na inicialização.

Nota: Não é recomendado definir o intervalo de atualização igual a zero ou remover totalmente a linha "sleep", pois isso fará com que o uso da CPU aumente substancialmente (você pode avaliar o efeito com top e o powertop).

Conky na barra de status

O Conky pode ser impresso na barra de status com xsetroot -name:

(conky | while read LINE; do xsetroot -name "$LINE"; done) &
exec dwm

Se você não quiser gerar muitos PIDs pelo comando 'xsetroot', pode compilar este programa em C:

#include <string.h>
#include <stdlib.h>
#include <stdio.h>
#include <X11/Xlib.h>

int main(int argc, char * argv[])
{
        Display * dpy = NULL;
        Display * dpy = NULL;
        size_t length = 0;
        ssize_t bytes_read = 0;
        char * input = NULL;

        dpy = XOpenDisplay(getenv("DISPLAY"));
        if (dpy == NULL)
        {
                fprintf(stderr, "Can't open display, exiting.\n");
                exit(1);
        }
        win = DefaultRootWindow(dpy);

        while ((bytes_read = getline(&input, &length, stdin)) != EOF)
        {
                input[strlen(input) - 1] = '\0';
                XStoreName(dpy, win, input);
                XFlush(dpy);
                fprintf(stderr, "Input: %s", input);
                fprintf(stderr, "\nbytes read: %ld\n", bytes_read);
        }
        free(input);
        return 0;
}

Salve este código no arquivo dwm-setstatus.c e compile:

$ gcc dwm-setstatus.c -lX11 -o dwm-setstatus

mova 'dwm-setstatus' dentro do seu $PATH (/usr/local/bin, por exemplo)

# mv dwm-setstatus /usr/local/bin

e executa:

$ conky | dwm-setstatus

Para fazer isso, o conky precisa ser instruído a enviar texto apenas para o console. A seguir, é apresentado um exemplo da conkyrc para um processador com dois núcleos, exibindo várias estatísticas de uso:

conky.config = {
out_to_console = true,
out_to_x = false,
background = false,
update_interval = 2,
total_run_times = 0,
use_spacer = 'none',
};
conky.text = [[
$mpd_smart :: ${cpu cpu1}% / ${cpu cpu2}%  ${loadavg 1} ${loadavg 2 3} :: ${acpitemp}c :: $memperc% ($mem) :: ${downspeed eth0}K/s ${upspeed eth0}K/s :: ${time %a %b %d %I:%M%P}
]];

Para ícones e opções de cores, veja dzen.

Reinicie o dwm

Para reiniciar o dwm sem sair ou fechar aplicativos, altere ou adicione um script de inicialização para carregar o dwm em um loop while, por exemplo:

while true; do
    # Log do stderror para um arquivo
    dwm 2> ~/.dwm.log
    # sem log de erro
    #dwm >/dev/null 2>&1
done

O dwm agora pode ser reinicializado sem destruir outras janelas X pressionando a combinação habitual Mod-Shift-Q.

É uma boa ideia colocar o script de inicialização acima em um arquivo separado por exemplo ~/bin/startdwm, e executá-lo pelo ~/.xinitrc. A partir deste momento, quando você desejar finalizar a sessão X, basta executar killall xinit, ou vincule-o a um atalho conveniente. Como alternativa, você pode configurar seu script de sessão do dwm para que ele reinicie o dwm apenas se o binário mudar. Isso pode ser útil no caso em que você modificar uma configuração ou atualizar a base de código do dwm.

# execute o DWM se o binário mudar, senão saia
csum=$(sha1sum $(which dwm))
nova_csum=""
while true
do
    if [ "$csum" != "$nova_csum" ]
    then
        csum=$nova_csum
        dwm
    else
        exit 0
    fi
    nova_csum=$(sha1sum $(which dwm))
    sleep 0.5
done

Conecte a tecla Alt direita com Mod4

Ao usar o Mod4 (a tecla Super/Windows) como o MODKEY, pode ser igualmente conveniente ter a tecla Alt direita (Alt_R) agindo como Mod4. Isso permitirá que você pressione teclas, de outra maneira incômodas com uma mão, como zooming com Alt_R+Enter.

Primeiro, descubra qual keycode (código da tecla) está atribuído à Alt_R:

xmodmap -pke | grep Alt_R

Em seguida, basta adicionar o seguinte ao script de inicialização (por exemplo, ~/.xinitrc), alterando o keycode 113 se necessário, para o resultado obtido pelo o comando xmodmap anterior:

xmodmap -e "keycode 113 = Super_L"  # reatribui Alt_R para Super_L
xmodmap -e "remove mod1 = Super_L"  # garanta que o X mantém a tecla fora do grupo mod1

Depois disso, todas as funções que são acionadas pela tecla Super_L também serão acionadas por Alt_R.

Nota: Existe uma opção #define em config.h que também permite alternar a modkey.

Espaço ao redor da fonte na barra do dwm

Por padrão, a barra do dwm adiciona 2px ao redor do tamanho da fonte. Para mudar isto, modifique a seguinte linha em dwm.c:

bh = dc.h = dc.font.height + 2;

Desativar o foco seguindo o mouse

Para desativar o foco que segue o comportamento do mouse, comente a seguinte linha na definição do manipulador de estruturas em dwm.c

[EnterNotify] = enternotify,

Observe que essa alteração pode causar algumas dificuldades; o primeiro clique em uma janela inativa trará apenas o foco para ela. Para interagir com o conteúdo da janela (botões, campos etc.), você precisa clicar novamente. Além disso, se você tiver alguns monitores, poderá observar que o foco do teclado não muda para outro monitor focado ao clicar.

Layout flutuante para algumas janelas

Para algumas janelas, como as caixas de diálogo de preferências, não faz sentido que essas janelas sejam lado a lado - elas devem flutuar livremente. Por exemplo, para fazer a caixa de diálogo de preferências do Firefox flutuar, adicione o seguinte à sua matriz de regras em config.h:

 { "Firefox",     NULL,       "Firefox Preferences",        1 << 8,         True,     -1 },

Usando Tilda com dwm

dwm pode gerenciar a localização das janelas automaticamente, então é necessário configurar para que o Tilda funcione adequadamente.

Você tem que editar o config.h do dwm e recompilar/reinstalar para preparar ele para o Tilda.

Pegue a PKGBUILD mais recente do dwm:

# asp export community/dwm

Copie as fontes mais recente para o diretório escolhido, nesse exemplo é usado o ~/sources:

$ cp -r /var/abs/community/dwm ~/sources

Vá para esse diretório para começar a configurar:

$ cd ~/sources/dwm

Edite o config.h:

static const Rule rules[] = {
	/* class      instance    title       tags mask     isfloating   monitor */
	{ "Gimp",     NULL,       NULL,       0,            True,        -1 },
	{ "Firefox",  NULL,       NULL,       1 << 8,       False,       -1 },
//add the line below
	{ "Tilda",  NULL,       NULL,       0,       True,       -1 },
	{ "Volumeicon",  NULL,       NULL,       0,       True,       -1 },
};

Isto acima faz com que todas as janelas com a WM_CLASS "Tilda" estejam no modo flutuante. A palavra "Tilda" tem a inicial maíuscula, como mostrado por

$ xprop |grep WM_CLASS

Salve o config.h, então compile e instale o dwm:

$ makepkg -g >> PKGBUILD && makepkg -efi

Inicie ou reinicie o dwm se ele já estiver em execução, ou por MOD+SHIFT+Q ou ao matar o seu processo e o reiniciar.

Execute o tilda com a opção -C:

$ tilda -C

Agora você pode configurar o Tilda, as opções a seguir são recomendadas:

Font: Clean 9
Font: Clean 9
Appearance: Height: 50%, Width: 70%, Centered Horizontally
Extras: Enable Transparency Level 15
Animated Pulldown: 1500 usec, Orientation: Top
Colors: Built-in Scheme "Green on Black"
Scrolling: Scrollbar is on the left, 2000 lines scrollback
Key Binding: F9

Abaixo é como a configuração vai ficar parecida depois dessas configurações na ~/.config/tilda/config_0:

tilda_config_version = "0.9.6"
# image = ""
# command = ""
font = "Clean 9"
key = "F9"
title = "Tilda"
background_color = "white"
# working_dir = ""
web_browser = "firefox"
lines = 2000
max_width = 956
max_height = 384
min_width = 1
min_height = 1
transparency = 15
x_pos = 205
y_pos = 1
tab_pos = 0
backspace_key = 0
delete_key = 1
d_set_title = 3
command_exit = 2
scheme = 1
slide_sleep_usec = 1500
animation_orientation = 0
scrollbar_pos = 0
back_red = 0
back_green = 0
back_blue = 0
text_red = 0
text_green = 65535
text_blue = 0
scroll_background = true
scroll_on_output = false
notebook_border = false
antialias = true
scrollbar = false
use_image = false
grab_focus = true
above = true
notaskbar = true
bold = true
blinks = true
scroll_on_key = true
bell = false
run_command = false
pinned = true
animation = true
hidden = true
centered_horizontally = true
centered_vertically = false
enable_transparency = true
double_buffer = false

É importante que você habilite pulldown-animation, de outro modo Tilda vai continuamente pular toda vez que for exibida, provavelmente um problema do dwm.

Resolução de problemas

Corrigindo aplicativos Java com comportamento inadequado

Tente definir export _JAVA_AWT_WM_NONREPARENTING=1. Veja também a página do Java.

Corrigindo lacunas nas janelas dos terminais

Se houver gaps vazios no espaço da área de trabalho fora das janelas dos terminais, provavelmente isso se deve ao tamanho da fonte dos terminais. Ajuste o tamanho até encontrar a escala ideal que fecha os gaps ou alterne resizehints para 0 em config.h.

Isso fará com que o dwm ignore as solicitações de redimensionamento de todas as janelas cliente, não apenas dos terminais. A desvantagem dessa solução alternativa é que alguns terminais podem sofrer anomalias de redesenho, como linhas fantasmas e quebra de linha prematura, entre outros.

Como alternativa, se você usar o emulador de terminal st, poderá aplicar o patch anysize e recompilar o st.

Problemas conhecidos

Falhas devido aos Emojis em algumas fontes

Emojis nas barras de título podem causar falha no dwm com um erro semelhante ao seguinte:

dwm: fatal error: request code=140, error code=16
X Error of failed request: BadLength (poly request too large or internal Xlib length error)
  Major opcode of failed request: 140 (RENDER)
  Minor opcode of failed request: 20 (RenderAddGlyphs)
  Serial number of failed request: 4319
  Current serial number in output stream: 4331

Isso ocorre apenas com algumas fontes, como noto-fonts-emoji e bdf-unifont. Veja [2], [3], [4], [5], e o relatório de erros [6]. Possíveis soluções são usar uma fonte diferente ou o patch [7].

Uma correção foi proposta [8], mas até o momento não foi aceita. Veja libxft-bgraAUR e lib32-libxft-bgraAUR para versões corrigidas do libXft, exibindo emoji corretamente sem falhar.

Veja também