File manager functionality (Português)

From ArchWiki
(Redirected from FAM (Português))
Jump to: navigation, search
Status de tradução: Esse artigo é uma tradução de File manager functionality. Data da última tradução: 2018-10-04. Você pode ajudar a sincronizar a tradução, se houver alterações na versão em inglês.

Este artigo descreve os pacotes de software adicionais necessários para expandir os recursos e a funcionalidade dos gerenciadores de arquivos, especialmente quando se usa um gerenciador de janela como o Openbox. A capacidade de acessar partições e mídias removíveis sem uma senha - se afetada - também foi fornecida.

Visão geral

Nota: Quando instalados, os pacotes de software listados abaixo serão automaticamente originados por todos os gerenciadores de arquivos instalados e capazes, e em todos os ambientes de área de trabalho e/ou gerenciadores de janelas.

Um gerenciador de arquivos sozinho não fornecerá os recursos e funcionalidades aos quais os usuários de ambientes de desktop completos, como o Xfce ou o KDE, estarão acostumados. Isso ocorre porque pacotes de software adicionais serão necessários para permitir que um determinado gerenciador de arquivos:

  • Exibe e acesso outras partições
  • Exibe, monte e acesse mídias removíveis (e.x., pendrives, discos óticos e câmeras digitais)
  • Habilite conectividade/redes compartilhadas com outros sistemas operacionais instalados
  • Habilite miniaturização
  • Arquive e extraia arquivos comprimidos
  • Monte automaticamente mídia removível

Quando um gerenciador de arquivos é instalado como parte de um ambiente de desktop completo, a maioria desses pacotes geralmente é instalada automaticamente. Consequentemente, quando um gerenciador de arquivos foi instalado para um gerenciador de janelas autônomo, como é o caso do próprio gerenciador de janelas, apenas uma base básica será fornecida. O usuário deve determinar a natureza e a extensão dos recursos e funcionalidades a serem adicionados.

Recursos adicionais

Particularmente, quando usando - ou pretendendo usar - um ambiente leve, deve-se notar que mais recursos e funções do gerenciador de arquivos geralmente significam o uso de mais memória. Veja também udisks.

Montando

  • O sistema de arquivos virtual do GNOME (gvfs) fornece funcionalidade de montagem e lixo. O GVFS usa udisks2 para funcionalidade de montagem e é a solução recomendada para a maioria dos gerenciadores de arquivos.
Dica: Para alguns gerenciadores de arquivos, pode ser útil ter o pacote gamin instalado. Gamin é um sistema de monitoramento de arquivos e diretórios.

Pastas usadas pelo GVFS:

  • /usr/lib/gvfs/ contém gvfsd-* arquivos, sendo que * se refere a vários tipos de sistema de arquivos suportados.
  • /usr/share/gvfs/mounts/ contém regras de montagem para GVFS. Para usar suas próprias regras, crie ~/.gvfs/mounts.

Pacotes adicionais para instalação geralmente seguem o padrão gvfs-*, por exemplo:

  • gvfs-mtp: reprodutores de mídia e dispositivos móveis que usam MTP
  • gvfs-gphoto2: câmeras digitais e dispositivos móveis que usam PTP
  • gvfs-afc: dispositivos móveis da Apple

Daemon de gerenciador de arquivos

A primeira é simplesmente iniciar automaticamente ou executar o gerenciador de arquivos instalado no modo daemon (ou seja, como um processo em segundo plano). Por exemplo, quando usando PCManFM em Openbox, o seguinte comando será adicionado ao arquivo ~/.config/openbox/autostart:

pcmanfm -d &

Também será necessário configurar o gerenciador de arquivos em relação ao gerenciamento de volume (por exemplo, o que ele fará e quais aplicativos serão lançados quando determinados tipos de arquivo forem detectados na montagem).

Dica: A maioria dos ambientes de desktop iniciará o gerenciador de arquivos no modo daemon por padrão, portanto, a intervenção manual não será necessária nesses casos de uso.

Autônomo

Outra opção é instalar um aplicativo de montagem separado. As vantagens de usar isso são:

  • Menos memória pode ser necessária para ser executada como um processo de segundo plano daemon do que um gerenciador de arquivos
  • Não é específico do gerenciador de arquivos, permitindo que sejam livremente adicionados, removidos e alternados
  • gvfs pode não ter que ser instalado para montar, reduzindo o uso de memória.

Redes

Nota: Também será necessário ativar o Bluetooth e/ou a rede com o Windows para habilitar a funcionalidade relevante do gerenciador de arquivos.

Acesso a Windows

Se estiver usando gvfs-smb, para acessar os compartilhamentos de arquivos do Windows/CIFS/Samba abra primeiro o gerenciador de arquivos e digite o seguinte no nome do caminho, alterando nome_do_servidor e nome_do_compartilhamento conforme apropriado:

smb://nome_do_servidor/nome_do_compartilhamento

Acesso a Apple

Suporte a AFP está incluso no gvfs. Para acessar os compartilhamentos de arquivos de AFP abra primeiro o gerenciador de arquivos e digite o seguinte no nome do caminho, alterando nome_do_servidor e nome_do_compartilhamento conforme apropriado:

afp://nome_do_servidor/nome_do_compartilhamento

Visualização de miniaturas

Alguns gerenciadores de arquivos podem não suportar miniaturas, mesmo quando os pacotes listados foram instalados. Verifique a documentação do gerenciador de arquivos relevante.

Você não pode ver miniaturas para armazenamento remoto, incluindo MTP. Verifique as configurações do seu gerenciador de arquivos, por exemplo para Thunar é preciso definir "Mostrar miniaturas: sempre".

Gerenciadores de arquivo além do Dolphin e Konqueror

Esses pacotes se aplicam à maioria dos gerenciadores de arquivos, como PCManFM, SpaceFM, Thunar e xfeAUR. As exceções são Dolphin e Konqueror, usados no ambiente de desktop KDE.

Dolphin e Konqueror (KDE)

Veja Dolphin#File previews.

Arquivos de pacotes

Para extrair arquivos compactados, como tarballs (.tar e .tar.gz) dentro de um gerenciador de arquivos, primeiro será necessário instalar um arquivador GUI, como o file-roller. Veja List of applications/Utilities#Archiving and compression tools para mais informações. Um pacote adicional como unzip também deve ser instalado para suportar o uso de arquivos zipados (.zip). Depois que um arquivador é instalado, os arquivos no gerenciador de arquivos podem, consequentemente, ser clicados com o botão direito do mouse para serem arquivados ou extraídos.

Os empacotadores de arquivos são montados na pasta /run/user/$(id -u)/gvfs/ com ponto de montagem criado automaticamente que contém caminho completo para o arquivo em seu nome, onde todos / são substituídos por %252F e : substituído por %253A, que são códigos hexa.

Example de caminho para o pacote montado /caminho/para/nome/de/arquivo.zip

/run/user/$(id -u)/gvfs/archive:host=file%253A%252F%252F%252Fcaminho%252Fpara%252Fnome%252Fde%252Farquivo.zip

Suporte a leitura/escrita de NTFS

Veja o artigo NTFS-3G.

Notificações de desktop

Alguns gerenciadores de arquivos fazem uso de notificações de desktop para confirmar vários eventos e status, como montagem, desmontagem e ejeção de mídia removível.

Habilitar funcionalidade de lixeira em sistemas diferentes (unidades externas)

Crie diretórios de lixeira .Trash-<uid> para cada usuário no nível de topo de sistemas de arquivoa:

Por exemplo (ponto de montagem: /media/sdc1, uid: 1000, gid: 1000):

# mkdir /media/sdc1/.Trash-1000

e execute chown neles:

# chown 1000:1000 /media/sdc1/.Trash-1000

Solução de problemas

"Not Authorized" ao tentar montar as unidades

Gerenciadores de arquivos usando udisks precisam de um agente de autenticação polkit. Veja polkit#Authentication agents.

Senhas necessária para acessar partições

A necessidade de inserir uma senha para acessar outras partições ou mídia removível montada provavelmente será devido às configurações de permissão padrão de udisks2. Mais especificamente, a permissão pode ser definida apenas para a conta raiz, não para a conta do usuário. Veja Udisks#Configuration para detalhes.

Diretórios não são abertos no gerenciador de arquivos

Você pode descobrir que um aplicativo que não é um gerenciador de arquivos, Audacious por exemplo, está definido como o aplicativo padrão para abrir diretórios - um aplicativo que especifica que ele pode manipular o tipo MIME inode/directory em sua entrada de desktop pode se tornar o padrão. Você pode consultar o aplicativo padrão para abrir diretórios com o seguinte comando:

$ xdg-mime query default inode/directory

Para se certificar que diretórios são abertos no gerenciador de arquivos, execute o seguinte comando:

$ xdg-mime default meu_gerenciador_de_arquivos.desktop inode/directory

sendo que meu_gerenciador_de_arquivos.desktop é a entrada de desktop para o seu gerenciador de arquivos — org.gnome.Nautilus.desktop, por exemplo.

Dica: Se você quiser que a alteração se aplique a todo sistema, execute o comando acima como root ou crie/edite o arquivo a seguir:
/usr/share/applications/mimeapps.list
[Default Applications]
inode/directory=meu_gerenciador_de_arquivos.desktop