General recommendations (Português)

From ArchWiki
Jump to: navigation, search

Esse documento é um índice anotado de artigos populares e informações importantes para melhorar e adicionar funcionalidades ao sistema Arch instalado. Presume-se aqui que os leitores leram e seguiram o Guia de instalação para obter uma instalação básica do Arch Linux. Ter lido e entendido os conceitos explicados em #Administração do sistema e #Gerenciamento de pacote é obrigatório para seguir as outras seções desta página e outros artigos no wiki.

Administração do sistema

Essa seção lida com tarefas administrativas e gerenciamento do sistema. Para mais, por favor veja Utilitários centrais e Category:System administration.

Usuários e grupos

Uma nova instalação deixa você com apenas a conta de superusuário, mais conhecida como "root". Se autenticar como root por períodos prolongados de tempo, possivelmente expondo-o via SSH em um servidor, é inseguro. Em vez disso, você deve criar e usar uma conta de usuário desprivilegiada para a maioria das tarefas, apenas usando a conta root para administração do sistema. Veja Users and groups#User management para detalhes.

Usuários e grupos são mecanismo para controle de acesso; administradores podem ajustar participação e posse de grupos para conceder ou negar a usuários e serviços acesso a recursos do sistema. Leia o artigo Usuários e grupos para detalhes e riscos de segurança em potencial.

Escalação de privilégios

O comano su (abreviação de substitute user ou "substituto de usuário") permite que você assuma a identidade de um outro usuário no sistema (geralmente o root) de um conta existente, enquanto o comando sudo (abreviação para substitute user do ou "substituto de usuário faça") concede escalação de privilégio temporário para um comando específico.

Gerenciamento de serviço

Arch Linux usa systemd como o processo init, que é um gerenciador de sistema e serviço para Linux. Para dar manutenção em sua instalação do Arch Linux, é uma boa ideia aprender os básicos sobre ele. Interação com o systemd é feita com o comando systemctl. Leia o systemd#Basic systemctl usage para mais informações.

Manutenção de sistema

Arch é um sistema rolling release e tem uma mudança rápida de pacote, então usuários levam algum tempo para fazer manutenção do sistema. Leia Segurança para recomendações e boas párticas de hardening do sistema.

Gerenciamento de pacote

Essa seção contém informações úteis relacionadas ao gerenciamento de pacote. Para mais, por favor veja FAQ#Package management e Category:Package management (Português).

Note: É imprescindível se manter atualizado com as alterações no Arch Linux que exigem intervenção manual antes de atualizar seu sistema. Inscreva-se na lista de discussão arch-announce ou confira a página inicial pelas últimas notícias do Arch toda vez antes de atualizar. Alternativamente, você pode achar útil se inscrever neste feed RSS ou seguir @archlinux no Twitter.

pacman

pacman, uma abreviação de package manager, é o gerenciador de pacotes do Arch Linux: todos os usuários devem se familiarizar com ele antes de ler qualquer outro artigo.

Veja Pacman/Dicas e truques para sugestões sobre como melhorar sua interação com pacman e o gerenciamento de pacotes em geral.

Repositórios

Veja Repositórios oficiais para detalhes sobre o propósito de cada repositório oficialmente mantido.

Se você instalou o Arch Linux x86_64 e planeja usar aplicativos 32 bits, você vai querer habilitar o repositório multilib.

Repositórios extraoficiais de usuário lista diversos outros repositórios sem suporte.

Considere instalar o serviço pkgstats.

Mirrors

Por vezes chamados de "espelhos". Visite Mirrors para etapas para se beneficiar do uso de mirrors mais rápidos e mais atualizados dos repositórios oficiais. Como explicado no artigo, um conselho particularmente bom é verificar periodicamente a página Mirror Status por uma lista de mirrors que foram sincronizados recentemente.

Arch Build System

Ports é um sistema inicialmente usado pelas distribuições BSD consistindo em scripts de compilação que residem em uma árvore de diretório no sistema local. Basicamente, cada port contém um script dentro de um diretório intuitivamente nomeado pelo aplicativo terceiro instalável.

O Arch Build System oferece a mesma funcionalidade para fornecer scripts de compilação chamados PKGBUILDs, que são populados com informações para uma dada peça de software; hashes de integridade, instruções de compilação e licença, versão e URL do projeto. Esses PKGBUILDs são posteriormente analisados pelo makepkg, o programa atual que de forma limpa gera pacotes gerenciáveis pelo pacman.

Todo pacote nos repositórios junto com aqueles presentes no AUR estão sujeitos a recompilação com makepkg.

Arch User Repository

Enquanto o Arch Build System permite a capacidade de compilar softwares disponíveis nos repositórios oficiais, o Arch User Repository (AUR) é o equivalente a pacotes enviados por usuários. É um repositório sem suporte de scripts de compilação acessíveis por meio da interface web ou pelo AurJson.

Inicialização

Essa seção contém informações pertinentes ao processo de inicialização (boot). Uma visão geral do processo de inicialização do Arch pode ser localizado em Processo de inicialização do Arch. Para mais, veja Category:Boot process.

Autorreconhecimento de hardware

Hardware deve ser detectado automaticamente pelo udev durante o processo de inicialização por padrão. Uma melhoria potencial no tempo de inicialização pode ser atingido pela desabilitação de carregamento automático de módulos e especificação manual dos módulos necessários, como descrito em Módulos de kernel. Além disso, Xorg deve ser capaz de detectar automaticamente drivers drivers necessários usando udev, mas os usuários também têm a opção de configurar o servidor X manualmente.

Microcódigo

Processadores podem ter comportamento falho, o que o kernel pode corrigir atualizando o microcódigo na inicialização. Processadores Intel exigem um pacote separado para esse efeito. Veja Microcódigo para detalhes.

Retendo mensagens de inicialização

Uma vez concluído, a tela será apagada e e o prompt de login aparecerá, deixando os usuários incapaz de obter feedback sobre o processo de inicialização. Desativar o apagamento de mensagens de inicialização é a solução para passar por cima dessa limitação.

Ativação de Num Lock

Num Lock é uma tecla de ativar/desativar localizada na maioria dos teclados. Para ativar a atribuição de tecla numérica do Num Lock durante a inicialização, veja Ativando Numlock na inicialização.

Interface gráfica de usuário

Essa seção fornece orientação para usuários interessados em usar aplicativos gráficos em seu sistema. Veja Category:X server para recursos adicionais.

Servidor de exibição

Xorg é a implementação código aberto e pública do X Window System (mais conhecido como X11 ou X). Ele é necessário para se usar aplicativos com interfaces gráficas de usuário (também conhecidas como GUIs) e a maioria dos usuários terão interesse em instalá-los.

Wayland é um protocolo alternativo mais novo de servidor de exibição e a implementação referência de Weston está disponível.

Drivers de exibição

O driver de vídeo vesa padrão vai funcionar com a maioria das placas de vídeo, porém o desempenho pode ser drasticamente melhorado e recursos adicionais aproveitados instalando o driver apropriado para produtos ATI, Intel ou NVIDIA.

Ambientes gráficos

Apesar do Xorg fornecer um framework básico para compilação de um ambiente gráfico, componentes adicionais podem ser considerados necessários para uma experiência de usuário completa. Ambientes gráficos como o GNOME, KDE, LXDE e Xfce colecionam uma gama de clientes X, tal como um gerenciador de janelas, painel, gerenciador de arquivos, emulador de terminal, editor de texto, ícones e outros utilitários. Usuários com menos experiência podem preferir instalar um ambiente gráfico para ter um ambiente mais familiar. Veja Category:Desktop environments para recursos adicionais.

Gerenciadores de janela

Um ambiente gráfico completo fornece uma interface gráfica de usuário completa e consistente, mas tende a representar um consumo considerável dos recursos do sistema. Usuários buscando maximizar o desempenho ou simplificar seu ambiente, podem optar por instalar um gerenciador de janela sozinho e selecionar pessoalmente os extras desejados. A maioria dos ambientes gráficos também permitem o uso de um gerenciador de janela alternativo. Os gerenciadores de janela Dynamic, stacking e tiling se diferem na forma de lidar com posicionamento das janelas.

Gerenciadores de exibição

A maioria dos ambientes gráficos incluem um gerenciador de exibição para iniciar automaticamente o ambiente gráfico e gerenciar autenticação de usuário. Usuários sem um ambiente gráfico podem instalar um separadamente. Alternativamente, você pode iniciar X no login como uma alternativa simples a um gerenciador de exibição.

Gerenciamento de energia

Essa seção pode ser usada por donos de laptop ou usuários que busquem controles de gerenciamento de energia. Para mais, por favor veja Category:Power management.

Veja Gerenciamento de energia para uma visão geral.

Eventos de ACPI

Usuários podem configurar como o sistema reage a eventos de ACPI tal como pressionamento de botão de energia ou fechamento da tampa do laptop. Para novo (recomendado) método usando systemd, veja Gerenciamento de energia com systemd. Para o método antigo, veja acpid.

Escala de frequência de CPU

Processadores modernos pode reduzir sua frequência e voltagem para reduzir a temperatura e consumo de energia. Menos calor leva a um sistema mais silencioso e prolonga a vida útil do hardware. Veja Escala de frequência do CPU para detalhes.

Laptops

Para artigos relacionados computação portátil, junto com guias de instalação a modelos específicos, por favor veja Category:Laptops. Para uma visão geral de artigos e recomendações relacionadas, veja Laptop.

Suspensão e hibernação

Veja o artigo principal: Suspensão e hibernação.

Multimídia

Category:Multimedia inclui recursos adicionais.

Som

Som é fornecido pelos drivers de som do kernel:

  • ALSA é incluído com o kernel e é recomendado porque geralmente ele funciona sem precisar de configuração (só precisa retirar do mudo).
  • OSS é uma alternativa viável no caso de ALSA não funcionar.

Usuários também podem querer instalar e configurar um servidor de som tal como PulseAudio. Para requisitos de áudio avançados, veja áudio profissional.

Plugins de navegadores

Para acesso a certos conteúdos da web, plugins de navegador tal como Adobe Acrobat Reader, Adobe Flash Player e Java podem ser instalados.

Codecs

Codecs são utilizados por aplicativos de multimídia paracodificar ou decodificar stremas de áudio e vídeo. Para reproduzir streams codificados, usuários devem se assegurar de que um codec apropriado está instalado.

Conectividade

Essa seção está confinada a pequenos procedimentos de conectividade. Siga para Configuração de rede para um guia completo. Para mais, por favor veja Category:Networking (Português).

Sincronização de relógio

O Network Time Protocol (NTP) é um protocolo para sincronizar os relógios de sistemas de computador em redes de dados de latência variável com comutação de pacotes. Veja Time#Time synchronization para implementações de tal protocolo.

Segurança de DNS

Para melhor segurança ao navegar na web, jogar na internet, conectar a serviços SSH e tarefas similares, considere usar software cliente habilitado para DNSSEC que pode validar registros DNS assinados e DNSCrypt para criptografar tráfego DNS.

Configuração de um firewall

Um firewall pode fornecer uma camada extra de proteção sobre a pilha de rede do Linux. O kernel padrão do Arch é capaz de usar iptables do Netfilter, isto não está habilitado por padrão. É altamente recomendado para configurar alguma forma de firewall. Veja Firewalls para os guias disponíveis.

Compartilhamento de recurso

Para compartilhar arquivos entre máquinas em uma rede, siga o artigo NFS ou o SSHFS.

Use Samba para entrar em uma rede Windows. Para configurar a máquina para usar Active Directory para autenticação, leia Active Directory Integration.

Veja também Category:Network sharing.

Dispositivos de entrada

Esse seção contém dicas de configuração de dispositivo de entrada popular. Para mais, por favor veja Category:Input devices.

Layouts de teclado

Teclados não-americanos ou fora de padrão podem não funcionar como esperado por padrão. Os passos necessários para configurar o mapa de teclas sãos diferentes para console virtual e Xorg, eles são descritos Configuração de teclado no console e Configuração de teclado no Xorg, respectivamente.

Botões de mouse

Proprietários de mouses avançados ou incomuns podem descobrir que nem todos os botões do mouse são reconhecidos por padrão, ou podem querer atribuir ações diferentes para botões extras. Instruções podem ser localizadas em Todos botões do mouse funcionando.

Touchpads de laptop

Muitos laptops usam dispositivos de ponteiro "touchpad" Synaptics ou ALPS. Esses, e vários outros modelos de touchpad, usam o driver de entrada do Synaptics; veja Touchpad Synaptics para detalhes de instalação e configuração.

TrackPoints

Veja o artigo TrackPoint para configurar seu dispositivo TrackPoint.

Otimizações

Essa seção visa resumir ajustes, ferramentas e opções disponíveis úteis para melhorar o desempenho do sistema e de aplicativos.

Benchmarking

Benchmarking é o ato de medir o desemepho e comparar os resultados ou um padrão amplamente aceito por meio de um procedimento unificado.

Melhorando o desempenho

O artigo Melhorando o desempenho junta informações e é resumo básico sobre ganho de desempenho no Arch Linux.

Solid state drives

O artigo Solid State Drives cobre muitos aspectos de solid state drives, também conhecidos como "unidades de estado sólido", incluindo configurá-los para maximizar seu tempo de vida.

Serviço de sistema

Essa seção está relacionada a daemons. Para mais, por favor veja Category:Daemons and system services (Português).

Índice e pesquisa por arquivo

A maioria das distribuições possuem um comando locate disponível para possibilitar uma pesquisa rápida por arquivos. Para obter essa funcionalidade no Arch Linux, mlocate é a instalação recomendável. Após tê-lo instalado, você deve executar updatedb para indexar os sistemas de arquivos.

Mecanismos de pesquisa fornecem um serviço similar, ao mesmo tempo mais integrado ao ambiente gráfico.

Entrega local de correio

Uma instalação padrão não forence uma forma de sincronizar correios eletrônicos (e-mails). Para configurar Postfix para uma simples entrega para caixa de correio local, veja Postfix. Outras opções são SSMTP, msmtp e fdm.

Impressão

CUPS é um sistema de impressão código aberto e baseado em padrões, desenvolvido pela Apple. Veja Category:Printers para artigos específicos de impressoras.

Aparência

Essa seção contém ajustes cosméticos frequentemente procurados para uma experiência no Arch esteticamente mais agradável. Para mais, por favor veja Category:Eye candy.

Fontes

Você pode querer instalar um conjunto de fontes TrueType, já que fontes bitmap não escaláveis são incluídas no sistema Arch. O pacote ttf-dejavu fornece um conjunto de alta qualidade, fontes de propósito geral com boa cobertura de Unicode.

Uma abundância de informações sobre o assunto pode ser localizada nos artigos Fontes e Configuração de fonte.

Se for dispender uma quantidade significante de tempo trabalhando pelo console virtual (i.e. fora de um servidor X), usuários podem querer alterar a fonte do console para melhorar a legibilidade; veja Fonts#Console fonts.

Temas GTK+ e Qt

Uma grande parte dos aplicativos com uma interface gráfica para sistemas Linux são baseadas nos toolkist GTK+ ou Qt. Veja estes artigos e Aparência uniforme para aplicativos Qt e GTK para ideias de como melhorar a aparência de seus programas instalados e adapte-o ao seu gosto.

Melhorias no console

Essa seção se aplica a pequenas modificações que melhoram a praticidade de programas de console. Para mais, por favor veja Category:Command shells.

Aliases

Fazer um alias de um comando, ou um grupo deles, é uma forma de economizar tempo ao usar o console. Isso é especialmente útil para tarefas repetitivas que não precisam de alterações significativas a seus parâmetros entre execuções. Aliases comuns para economia de tempo podem ser encontrados em Bash#Aliases, que também é facilmente portável para zsh.

Shells alternativos

Bash é o shell que está instalado por padrão em um sistema Arch. A mídia de instalação live, porém, usa zsh com o pacote complementar grml-zsh-config. Veja Command-line shell#List of shells para mais alternativas.

Adições ao Bash

Uma lista de configurações Bash diversas, incluindo melhorias de completion (completação, conclusão), pesquisa de histórico e macros Readline está disponível em Bash#Tips and tricks.

Saída colorida

Essa seção é coberta por Saída colorida no console.

Arquivos compactados

Arquivos compactados, ou pacotes, são frequentemente encontrados em um sistema GNU/Linux. Tar é uma das ferramentas de arquivamento mais comumente usadas, e usuários devem estar familiarizados com sua sintaxe (pacotes do Arch Linux, por exemplo, são nada mais do que tarballs compactadas em xz). Veja Bash/Functions para outros comandos úteis.

Prompt de console

O prompt de console (PS1) pode ser personalizado para uma de diversas formas. Veja Prompt colorido do Bash ou Zsh#Prompts se estiver usando Bash ou Zsh, respectivamente.

Shell do emacs

Emacs é conhecido por conter opções diversas às tarefas de esperada edição de texto, sendo uma delas uma completa substituição do shell. Consulte Emacs#Colored output issues para uma correção sobre caracteres ilegíveis que podem resultar pelo uso de saída colorida.

Suporte a mouse

Usar um mouse com o console para operações de copiar-colar pode ser preferido em relação ao modo de cópia tradicional do GNU Screen. Veja o Suporte a mouse no console para direções compreensivas. Note que você já pode fazer isso em emuladores de terminal com a área de transferência.

Buffer de scrollback

Para ser capaz de salvar e ver conteúdo antigo que foi deslocado para fora da tela, veja Buffer de scrollback.

Gerenciamento de sessão

Com o uso de multiplexadores de terminal como o tmux ou GNU Screen, programas podem ser executados em sessões compostas de ambas e painéis que podem ser desanexados à vontade, de forma que quando o usuário matar o emulador de terminal, terminar o X ou encerrar sua sessão, os programas associados permanecerão em execução em segundo plano desde que o servidor multiplexador de terminar esteja ativo. Interação com programas requer reanexar à sessão.