Termite (Português)

From ArchWiki
Jump to navigation Jump to search
Status de tradução: Esse artigo é uma tradução de Termite. Data da última tradução: 2020-06-30. Você pode ajudar a sincronizar a tradução, se houver alterações na versão em inglês.

O Termite é um emulador de terminal mínimo baseado em VTE. É uma aplicação modal, similar ao Vim, com um modo de inserção e modo de seleção em que as combinações de teclas têm funções diferentes. Termite é baseado na biblioteca VTE.

O arquivo de configuração permite alterar as cores e definir algumas opções. Termite suporta transparência, juntamente com as paletas de 256 cores e cores reais (16 milhões de cores). Tem uma aparência semelhante ao urxvt.

Instalação

Instale o pacote termite ou, a versão de desenvolvimento termite-gitAUR. Para os usuários do WM lado a lado com Wayland, convém a instalar termite-nocsdAUR que desabilitam as decorações do lado do cliente.

Uso

o termite começa no modo de inserção por padrão. O texto pode ser selecionado usando o mouse ou usando o modo de seleção keys. No modo de inserção, Ctrl+Shift+c é usado para copiar o texto selecionado para a área de transferência do X, Ctrl+Shift+v para colar. Ctrl+Tab inicia a conclusão da rolagem e Ctrl+Shift+Up / Ctrl+Shift+Down role a tela para cima ou para baixo.

Ctrl+Shift+Space entra no modo de seleção, semelhante ao modo normal do vim. Muitos comandos são parecido com o do Vim, por exemplo v para o modo visual, Shift+v para o modo de linha visual, Ctrl+v para o modo de bloqueio visual, y para copiar ("puxão") texto selecionado, / e ? para pesquisar, w, b, ^, $ para movimento, e Escape para voltar ao modo de inserção.

Configuração

O Termite procura por arquivos de configurações em $XDG_CONFIG_HOME/termite/config, ~/.config/termite/config, $XDG_CONFIG_DIRS/termite/config e /etc/xdg/termite.cfg. O arquivo de configuração é usado para alterar opções como fonte, cores, dicas de janela etc. A sintaxe do arquivo de configuração é inspirada em Especificação de entrada do XDG Desktop(inglês) arquivos .desktop (inspirado na Microsoft Windows arquivos .ini), com três seções: opções, cores, e dicas.

Para começar a personalizar o termite, copie primeiro o arquivo de exemplo base para o diretório inicial:

$ cp /etc/xdg/termite/config ~/.config/termite/config

Fontes

As fontes são especificadas no formato font=<nome_da_fonte> <tamanho_da_fonte> debaixo da sessão options. <nome_da_fonte> é especificado de acordo com fontconfig, não use Xft. Use fc-list para ver quais fontes estão disponíveis no sistema (veja também Font configuration#Font paths).

~/.config/termite/config
[options]
font = Monospace 9
font = xos4 Terminus 12px
font = Droid Sans Mono 8
Dica: Você também pode especificar uma propriedade cell_height_scale=<escala> para dimensionar a altura de uma linha (isso não dimensionará a fonte - apenas adicionará preenchimento acima e abaixo de uma linha). De acordo com [1], essa propriedade funciona apenas para valores de escala >= 1.

Cores

As cores consistem em um valor hexadecimal de 24 bits (por exemplo.: #4a32b1), ou um vetor rgba (por exemplo.: rgba(16, 32, 64, 0.5)). Propriedades válidas para cores são foreground, foreground_bold, foreground_dim, background, cursor, cursor_foreground, e colorN (onde N é um número inteiro de zero a 254; usado para atribuir um valor de cor de 24 bits ao terminal colorN).

Uma incrível coleção de esquemas de cores do termite pode ser encontrada aqui: Temas para o termite.

~/.config/termite/config
[colors]
foreground = #dcdccc
background  = #3f3f3f

Recarregar a configuração sem sair

Você pode recarregar o arquivo de configuração do Termite sem sair pressionando Ctrl+Shift+r de dentro do termite.

Como alternativa, você pode enviar um USR1 sinal para todas as instâncias do termite:

$ killall -USR1 termite

Transparência

A partir da versão 9, o Termite suporta transparência verdadeira por meio de definições de cores que especificam um valor de canal alfa [2]. Isso requer que um compositor esteja em execução, como o Picom ou o pacote xcompmgr. A maioria dos compositores não requer configuração especial para que o Termite use a transparência.

~/.config/termite/config
[colors]
background = rgba(63, 63, 63, 0.8)
Nota: No i3, no layout stacked/tabbed, isso mostra todas as janelas "stacked" uns sobre os outros, na ordem em que estavam mais recentemente em primeiro plano, em vez de mostrar a área de trabalho (a janela raiz) diretamente atrás do termite. Isso ocorre devido à reorganização das janelas do i3, em vez de ocultar janelas invisíveis no modo lado a lado. Você pode configurar seu compositor para criar janelas com _NET_WM_STATE=_NET_WM_STATE_HIDDEN totalmente transparente para resolver isso. Por exemplo, para o uso do picom
~/.picom.conf
opacity-rule = [
  "0:_NET_WM_STATE@:32a *= '_NET_WM_STATE_HIDDEN'"
];

Solução de problemas

Ctrl+Shift+t

Se a abertura de uma nova guia através de Ctrl+Shift+t falha com no directory uri set, carregue /etc/profile.d/vte.sh. Veja GNOME/Tips and tricks#New terminals adopt current directory.

Se continuar a falhar, verifique se o hostname é válido. Consulte hostname(7).

Erro SSH remoto

Quando o Termite está usando a conexão SSH remota, às vezes ocorre o erro: Error opening terminal: xterm-termite. ou Open terminal failed: missing or unsuitable terminal: xterm-termite.

Este erro pode ocorrer ao tentar editar o arquivo com vim ou nano. Para corrigir esse problema, você deve executar este comando no sistema remoto:

$ export TERM=xterm-color

Como alternativa, siga as instruções no manual do Termite GitHub. Isso permitirá que você use todos os recursos do Termite ao usar o SSH, enquanto o acima pode não. [3]

Nota: Depois disso, você precisará iniciar uma nova sessão SSH para que o shell remoto carregue o novo Terminfo.
Dica: Se o sistema remoto for Arch Linux, você pode instalar o termite-terminfo nele em vez de exportar, transferir e importar o arquivo .terminfo manualmente.

Veja também