Arch terminology (Português)

From ArchWiki
Revision as of 15:01, 14 May 2017 by Josephgbr (talk | contribs) (Fix links)
Jump to: navigation, search

A intenção desta página é desmistificar os termos comumente usados pela comunidade do Arch Linux. Sinta-se à vontade para adicionar ou modificar quaisquer termos, mas por favor use a opção de editar da opção específica. Se você decidir adicionar algum termo, por favor adicione-o em ordem alfabética.

ABS

Acrônimo de Arch Build System, que pode ser traduzido como "Sistema de Compilação do Arch", é útil para:

  • Fazer novos pacotes de software para os quais nenhum pacote está disponível
  • Personalizar/modificar pacotes existentes para ajustar suas necessidades (habilitando ou desabilitando opções)
  • Recompilar seu sistema completo usando as flags do seu compilador, "a la Gentoo"
  • Fazer com que módulos do kernel funcionem no seu kernel personalizado

ABS não é necessário para se usar o Arch Linux, mas é muito útil.

Arch Linux

Arch deve ser referenciado como:

  • Arch Linux
  • Arch (Linux implícito)
  • archlinux (nome UNIX)

Archlinux, ArchLinux, archLinux, aRcHlInUx, etc. são todos estranhas mutações.

Oficialmente, o 'Arch' de "Arch Linux" é pronunciado /ˈɑrtʃ/ como em "archer"/arqueiro, ou "arch-nemesis" ("arqui-inimigo") e não como em "ark" ou "archangel" ("arcanjo").

Arch Linux Archive

O Arch Linux Archive (abreviado ALA), anteriormente conhecido Arch Linux Rollback Machine (a.k.a ARM), armazena snapshots de repositórios oficiais, imagens ISO e tarballs de bootstrap ao longo do tempo.

AUR

O Arch User Repository (AUR) é um repositório dirigido por uma comunidade de usuários do Arch. Ele contém descrições de pacotes (PKGBUILDs) que permite que você compile um pacote do fonte com makepkg e, então, instale-o via pacman. O AUR foi criado para organizado para compartilhar novos pacotes da comunidade para ajudar e acelerar inclusão de pacotes populares para o repositório community. Esse documento explica como usuários podem acessar e utilizar o AUR.

Um bom número de novos pacotes que entram nos repositórios oficiais iniciam no AUR. No AUR, usuários são capazes de contribuir suas próprias compilações de pacote (PKGBUILD e arquivos relacionados). A comunidade do AUR possui a habilidade de votar por ou contra pacotes no AUR. Se um pacote se torna popular o suficiente — desde que tenha uma licença compatível e uma boa técnica de empacotamento — ele pode ser inserido no repositório community (diretamente acessível por pacman ou abs).

Você pode acessar o repositório da comunidade de usuários do Arch Linux aqui.

bbs

bbs é o acrônimo para "Bulletin Board System"; no caso do Arch, é somente o fórum para suporte localizado aqui.

community/[community]

O repositório community é onde pacotes pré-compilados são disponibilizados pelos Trusted Users. A maioria dos pacotes no community vem do AUR.

core/[core]

O repositório core contém os pacotes básicos para um sistema do Arch Linux. O core tem tudo que é necessário ter um sistema funcional de linha de comando.

custom/user repository

Trata-se de repositório personalizado, de usuário. Qualquer um pode criar um e disponibilizá-lo para outros usuários. Para criar um repositório, você precisa de um conjunto de pacotes e um arquivo de banco de dados compatível com o pacman para seus pacotes. Hospede seus arquivos online e todo mundo poderá usar seu repositório adicionando-o como um repositório comum.

Veja Repositório local personalizado.

Developer

Desenvolvedores são semideuses trabalhando para melhorar o Arch sem qualquer ganho financeiro. Desenvolvedores são deixados para trás somente por seus deuses, Judd Vinet e Aaron Griffin, os quais por sua vez são deixados para trás por tacos.

extra/[extra]

Coleção oficial de pacotes do Arch é razoavelmente simples, mas suplementamos isso com um maior e mais completo do repositório extra que contém muitas das coisas que nunca entrou na coleção de pacotes centrais. Este repositório está constantemente aumentando com a ajuda de pacotes enviados da comunidade forte. É aqui onde os ambientes de trabalho, gerenciadores de janela e programas comuns são encontrados.

initramfs

Veja mkinitcpio.

initrd

Obsoleto. Hoje em dia é frequentemente usado como um sinônimo de initramfs.

KISS

Acrônimo para Keep It Simple, Stupid, que em português seria algo como "mantenha isto simples, estúpido". Simplicidade é um princípio central que o Arch Linux tenta atingir.

makepkg

makepkg vai construir pacotes para você. O makepkg vai ler metadados necessários de um arquivo PKGBUILD. Tudo que ele precisa é uma plataforma Linux capaz de compilação, wget e alguns scripts de compilação. A vantagem a de compilar baseado em script é que você realmente faz o trabalho uma vez. Assim que você tiver o script de compilação para um pacote, tudo o que você precisará é executar makepkg e ele vai fazer o resto: baixa e balida os arquivos fontes, verifica as dependências, configura as configurações de tempo de compilação, compilação do pacote, instala o pacote em uma raiz temporária, faz personalizações, cria informações-meta e empacota toda a coisa para o pacman usar.

namcap

namcap é um utilitário de análise de pacotes que procura por problemas com pacotes do Arch Linux ou em seus arquivos PKGBUILD. Ele pode aplicar regras à lista de arquivos, no próprios arquivos ou em arquivos PKGBUILD individuais.

As regras retornam listas de mensagens. Cada mensagem pode ser uma dos três tipos: erro, aviso ou informação (pense nelas como notas ou comentários). Erros (referidos por "E:" são coisas que o namcap tem muita certeza de que estão erradas e precisam ser corrigidas. Avisos (referidos por "W:") são coisas que o namcap pensa que deveriam ser alteradas, mas se você sabe o que você está fazendo, então você pode ignorá-las. Informações (referidas por "I:") são apenas mostradas quando você usar o argumento de informação. Mensagens informacionais dão informações que podem ser úteis, mas é nada que tenha que ser alterado.

package

Pacote é um conjunto de arquivos que contém:

  • todos os arquivos (compilados) de um aplicativo
  • metadados sobre o aplicativo como nome, versão, dependências...
  • arquivos e diretrizes de instalação para o pacman
  • (opcionalmente) arquivos extras para facilitar sua vida, como um script de start/stop

O pacman, gerenciador de pacotes do arch, pode instalar, atualizar e remover esses pacotes. Usar um gerenciador de pacotes em vez de compilar e instalar programas manualmente tem vários benefícios:

  • fácil atualização: pacman vai atualizar os pacotes existentes, assim que as atualizações estiverem disponíveis
  • verificações de dependência: pacman lida com dependências para você, você só precisa especificar o programa e pacman instala-o junto com todos os outros programas necessários
  • remoção limpa: pacman tem uma lista de todos os arquivos em um pacote. Desta forma, nenhum arquivo será deixado para trás quando você decidir remover um pacote.
Note: Distribuições GNU/Linux podem usar diferentes pacotes com seus respectivos gerenciadores, significa dizer que você não pode usar o pacman para instalar um pacote Debian no Arch.

Package maintainer

Mantenedor de pacote é o papel responsável por atualizar pacotes na medida em que novas versões são disponibilizadas pelo upstream, além de fornecer suporte em relatórios de erros sobre eles. O termo pode se aplicar a qualquer um dos seguintes:

  • Um desenvolvedor do Arch Linux que mantém um pacote de software em um dos repositórios oficiais (core, extra ou testing).
  • Um Trusted User da comunidade que mantém pacotes de software no repositório de comunidade extraoficiais/sem suporte.
  • Um usuário normal que mantém um PKGBUILD e arquivos fontes locais no AUR.

O mantenedor de um pacote é a pessoa atualmente responsável pelo pacote. Mantenedores anteriores deve ser listado como contribuidores no PKGBUILD junto com outros que contribuíram para o pacote.

pacman

O gerenciador de pacotes pacman é um das características mais distintas do Arch Linux. Ele combina um formato de pacote binário simples com um sistema de compilação fácil de usar. O objetivo do pacman é possibilitar gerenciar pacotes facilmente, sejam eles dos repositórios oficiais ou de compilações do próprio usuário.

pacman mantém o sistema atualizado sincronizando listas de pacotes com o servidor mestre. Esse modelo servidor/cliente também permite que o usuário baixe/instale pacotes com um comando simples e completo com todas as dependências necessários.

Note: Pacman foi escrito por Judd Vinet, o criador do Arch Linux. Ele é usado como uma ferramenta de gerenciamento de pacote por outras distribuições também, tal como FrugalWare, Rubix, UfficioZero (na Itália, baseado no Ubuntu) e, é claro, distribuições baseada no Arch, tal como Archie e AEGIS.

pacman.conf

Esse é o arquivo de configuração do pacman. Ele está localizado no /etc. Para uma explicação completa de seus poderes, digite isso na linha de comando: man pacman.conf.

PKGBUILD

PKGBUILDs são pequenos scripts que são usados para compilar pacotes do Arch Linux. Veja Criando pacotes para mais detalhes.

repository/repo

Repositório contém pacotes pré-compilados de um ou (geralmente) mais PKGBUILDs. Repositórios oficiais são divididos em diferentes partes para facilitar manutenção. O pacman usa esses repositórios para pesquisar por pacotes e instalá-los. Um repositório podem ser lcaol (i.e. em seu computador) ou remoto (i.e. os pacotes são baixados antes de serem instalados).

RTFM

'"Read The Fucking (ou Fine) Manual"', que pode ser traduzido como "Leia a porra desse manual". Essa mensagem simples é respondida a muitos dos novos usuários Linux/Arch que perguntam sobre a funcionalidade de um programa quando ela está definida, de forma clara, no manual do programa.

É geralmente usada quando um usuário falha em, ele mesmo, fazer qualquer tentativa de encontrar uma solução para o problema. Se alguém lhe disser isso, não está tentando lhe ofender; está apenas frustrado com sua falta de esforço.

A melhor coisa a se fazer se lhe falarem isso é ler a página do manual.

  • Para ler a página de manual de um programa em particular chamado de NOME-PROGRAMA, digite isso na linha de comando: man NOME-PROGRAMA.

Se você não localizar a resposta para sua pergunta no manual do programa, há mais formas de encontrar a resposta. Você pode:

testing/[testing]

Esse é o respositório no qual a maioria dos pacotes ou das atualizações de pacotes são mantidas antes de serem lançadas para os repositórios principais, de forma que eles podem ser testados e atualizações de problemas podem ser descobertas. É desabilitado por padrão, mas pode ser habilitado no /etc/pacman.conf

The Arch Way

Podendo ser traduzido como "A Forma do Arch" ou "O Jeito do Arch", é um termo extraoficial tradicionalmente usado para se referir aos mais importantes princípios do Arch Linux.

TU, Trusted User

Um trusted user, que pode ser traduzido como "usuário confiável", é alguém que mantém o AUR e o repositório [community]. Trusted Users podem mover um pacote para o repositório [community], se ele foi votado como particular. TUs são apontados pela votação da maioria dos TUs existentes.

Os Trusted Users seguem as AUR Trusted User Guidelines (Português) e TU by-laws.

udev

udev fornece um diretório dinâmico de dispositivos contendo apenas os arquivos para os dispositivos presentes no momento. Ele cria ou remove arquivos de nó de dispositivos no diretório /dev ou renomeia as interfaces de rede.

Geralmente o udev é executado como udevd(8) e recebe uevents diretamente do kernel se um dispositivo é adicionado/removido do sistema.

Se o udev recebe um evento de dispositivo, ele compara suas regras configuradas com os atributos do dispositivo disponível fornecidos no sysfs para identificar o dispositivo. Regras que corresponderem podem fornecer informações adicionais do dispositivo ou especificar um nome de nó de dispositivo e múltiplos nomes de symlink e instruir udev a executar programas adicionais como parte da manipulação de evento do dispositivo.

wiki

O próprio! Um lugar para encontrar documentação sobre o Arch Linux. Qualquer um pode adicionar e modificar a documentação.