Difference between revisions of "Beginners' Guide/Installation (Português)"

From ArchWiki
Jump to: navigation, search
m (:%s/\{\{Npte/\{\{Nota/g - :%s/\{\{Tip/\{\{Dica/g)
 
(76 intermediate revisions by 10 users not shown)
Line 1: Line 1:
<noinclude>
+
#REDIRECT: [[Installation_guide_(Português)]]
[[Category:Getting and installing Arch (Português)]]
+
[[Category:About Arch (Português)]]
+
[[da:Beginners' Guide/Installation]]
+
[[en:Beginners' Guide/Installation]]
+
[[es:Beginners' Guide/Installation]]
+
[[hr:Beginners' Guide/Installation]]
+
[[hu:Beginners' Guide/Installation]]
+
[[it:Beginners' Guide/Installation]]
+
[[ko:Beginners' Guide/Installation]]
+
[[nl:Beginners' Guide/Installatie]]
+
[[ru:Beginners' Guide/Installation]]
+
[[sr:Beginners' Guide/Installation]]
+
[[zh-CN:Beginners' Guide/Installation]]
+
{{Dica|Esta é parte de um artigo multi-páginas do "The Beginners' Guide" ("O Guia para Iniciantes"). '''[[Beginners' Guide_(Português)|Clique aqui]]''' se preferir ler o artigo completo.}}
+
</noinclude>
+
== Instalação ==
+
 
+
A partir deste momento, você está automaticamente logado em uma shell como usuário root.
+
 
+
{{Nota|O Framework de instalação do Arch Linux foi descotinuado, portanto, o procedimento de executar o script /arch/setup não funcionará.}}
+
 
+
=== Alterar a linguagem ===
+
{{Dica|Este passo é opcional para a maioria dos usuários. Útil apenas se desejas o sistema em sua linguagem nativa, editar arquivos de configuração adicionando caracteres especiais, ou configurar senhas de Wi-Fi com tais caracteres ou receber mensagens do sistema na sua linguagem.}}
+
 
+
Por padrão, a linguagem do teclado é a {{ic|us}}. Para utilizadores do Brasil:
+
 
+
# loadkeys ''br-abnt2''
+
 
+
Para utilizadores de outras comunidades lusófonas:
+
 
+
# loadkeys ''pt-latin9''
+
 
+
A fonte de letra do console também pode ser alterada, pois a maioria das linguagens utiliza o padrão de 26 letras do [[pt:Wikipedia:Alfabeto inglês|Alfabeto inglês]]. Nestes casos, alguns caracteres podem aparecer na tela como quadrados brancos ou outros símbolos esquisitos. Note que o comando abaixo é case-sensitive, portanto, digite ''exatamente'' da forma como está escrito:
+
 
+
# setfont Lat2-Terminus16
+
 
+
Por padrão, a linguagem da instalação é o Inglês(US). Para alterar a linguagem durante o processo de instalação, basta remover o {{ic|#}} na [http://www.greendesktiny.com/support/knowledgebase_detail.php?ref=EUH-483 localização] desejada no arquivo {{ic|/etc/locale.gen}}, junto com a entrada em inglês. Priorize a escolha a entrada {{ic|UTF-8}}. Utilize o editor de sua escolha, apesar deste manual utilizar o nano.
+
 
+
Pressione {{Keypress|Ctrl+X}} para sair, e quando perguntado para salvar as alterações, pressione {{Keypress|Y}} seguido de {{Keypress|Enter}} para sobrescrever o arquivo.
+
 
+
{{hc|# nano /etc/locale.gen|
+
en_US.UTF-8 UTF-8
+
pt_BR.UTF-8 UTF-8}}
+
 
+
# locale-gen
+
# export LANG=pt_BR.UTF-8
+
 
+
ou
+
 
+
{{hc|# nano /etc/locale.gen|
+
en_US.UTF-8 UTF-8
+
pt_PT.UTF-8 UTF-8}}
+
 
+
# locale-gen
+
# export pt_PT.UTF-8 UTF-8
+
 
+
Lembre-se, {{Keypress|LAlt+LShift}} ativa e desativa um mapa de teclado.
+
 
+
=== Estabelecendo conexão com a internet ===
+
 
+
O serviço The {{ic|dhcpcd}} inicia automaticamente em tempo de inicialização, e tentará iniciar uma conexão cabeada se disponível. Tente pingar um site para verificar a disponibilidade. Como o google tá sempre online...
+
 
+
{{hc|# ping -c 3 www.google.com|2=
+
PING www.l.google.com (74.125.132.105) 56(84) bytes of data.
+
64 bytes from wb-in-f105.1e100.net (74.125.132.105): icmp_req=1 ttl=50 time=17.0 ms
+
64 bytes from wb-in-f105.1e100.net (74.125.132.105): icmp_req=2 ttl=50 time=18.2 ms
+
64 bytes from wb-in-f105.1e100.net (74.125.132.105): icmp_req=3 ttl=50 time=16.6 ms
+
 
+
--- www.l.google.com ping statistics ---
+
3 packets transmitted, 3 received, 0% packet loss, time 2003ms
+
rtt min/avg/max/mdev = 16.660/17.320/18.254/0.678 ms}}
+
 
+
Caso você receba o erro {{ic|ping: unknown host}}, você deverá configurar a rede manualmente, como descrito abaixo.
+
 
+
Caso contrário, vá para o tópico [[#Preparando os Discos|Preparando os Discos]].
+
 
+
==== Rede Cabeada ====
+
 
+
Siga o seguinte procedimento para configurar sua conexão cabeada com um endereço IP estático.
+
 
+
Caso o seu computador esteja conectado a uma rede Ethernet, na maioria dos casos, você possuirá uma interface chamada {{ic|eth0}}. Caso você tenha interfaces adicionais(como por exemplo, uma interface integrada a placa-mãe) elas seguirão a sequência {{ic|eth1}}, {{ic|eth2}}, etc.
+
 
+
Você precisa conhecer as seguintes informações:
+
 
+
* Endereço IP estático.
+
* Máscara de rede.
+
* Endereço do Gateway
+
* Endereço do DNS
+
* Nome do domínio(a memos que esteja em uma LAN local, onde pode ignorar tal informação).
+
 
+
 
+
Para ativar uma interface de rede como a {{ic|eth0}}:
+
 
+
# ip link set eth0 up
+
 
+
Adicione um endereço:
+
 
+
# ip addr add <ip address>/<subnetmask> dev <interface>
+
 
+
Exemplo:
+
 
+
# ip addr add 192.168.1.2/24 dev eth0
+
 
+
Para maiores opções, execute {{ic|man ip}}.
+
 
+
Adicione o seu gateway da seguinte forma, substituindo o endereço IP pelo do seu gateway em questão:
+
 
+
# ip route add default via <ip address>
+
 
+
Exemplo:
+
 
+
# ip route add default via 192.168.1.1
+
 
+
Edite o arquivo {{ic|resolv.conf}}, substituindo no parametro "nameserver" os endereços IP dos DNS's disponíveis, e o valor do seu domínio no parametro "search".
+
 
+
{{hc|# nano /etc/resolv.conf|
+
nameserver 61.23.173.5
+
nameserver 61.95.849.8
+
search example.com}}
+
 
+
{{Nota|Apenas três endereços {{ic|nameserver}} podem ser incluídos neste arquivo.}}
+
 
+
A partir daqui, você deve ter acesso a rede cabeada. Caso contrário, dê uma verificada na página [[Configuring Network (Português)]].
+
 
+
==== Wireless ====
+
 
+
Siga este procedimento caso você precise de conectividade (Wi-Fi) durante o processo de instalação.
+
 
+
Os drivers e utilitários para conexão sem fio agora estão disponíveis na mídia de instalação. Um bom conhecimento do seu hardware sem fio será de suma importância para a obter sucesso na configuração. Note que seguindo o procedimento deste passo-a-passo habilitará seu hardware ''durante a utilização do sistema live'' ou ''executando em determinado processo da instalação''. Estes passos precisam ser repetidos após um reboot no sistema.
+
 
+
Note também que estes passos são opcionais, pois se a conexão sem fio é desnecessária ao processo de instalação, estas configurações podem ser executadas em um período posterior.
+
 
+
{{Nota|Os exemplos a seguir usam a nomenclatura {{ic|wlan0}} para a interface de rede e {{ic|linksys}} para a ESSID. Lembre de alterar estes valores de acordo com a sua configuração.}}
+
 
+
O procedimento básico será:
+
 
+
* (opcional) Identificar a sua interface wireless:
+
 
+
# lspci | grep -i net
+
 
+
Ou, se utilizando uma placa externa(usb):
+
 
+
# lsusb
+
 
+
*Certifique-se de que o udev carregou o driver apropriado, e que uma interface utilizável foi criada, através do comando {{ic|iwconfig}}:
+
 
+
{{Nota|Caso você não visualize uma saída de tela similar a esta, sua placa wireless não foi carregada. Neste caso, você deverá carregar o módulo do driver por sua conta. Veja [[Wireless Setup (Português)]] para informações mais detalhadas.}}
+
 
+
{{hc|# iwconfig|2=
+
lo no wireless extensions.
+
eth0 no wireless extensions.
+
wlan0    unassociated  ESSID:""
+
        Mode:Managed  Channel=0  Access Point: Not-Associated
+
        Bit Rate:0 kb/s  Tx-Power=20 dBm  Sensitivity=8/0
+
        Retry limit:7  RTS thr:off  Fragment thr:off
+
        Power Management:off
+
        Link Quality:0  Signal level:0  Noise level:0
+
        Rx invalid nwid:0  Rx invalid crypt:0  Rx invalid frag:0
+
        Tx excessive retries:0  Invalid misc:0  Missed beacon:0}}
+
 
+
Neste exemplo, {{ic|wlan0}} é a interface disponívei.
+
 
+
* Para levantar a interface:
+
 
+
# ip link set wlan0 up
+
 
+
Uma pequena porcentagem dos dispositivos sem fio também necessitam de um firmware para o driver correspondente. Caso sua interface precide se um, o "erro comum" que pode acontecer ao levantar a interface é o seguinte:
+
 
+
{{hc|# ip link set wlan0 up|
+
SIOCSIFFLAGS: No such file or directory}}
+
 
+
Caso tenha dúvidas, utilize o {{ic|dmesg}} para buscar por informações no log de kernel e encontrar qual o possível firmware a ser utilizado.
+
 
+
Exemplo de saída de um dispositivo da Intel, requisitando o firmware durante o boot:
+
 
+
{{hc|# dmesg <nowiki>|</nowiki> grep firmware|
+
firmware: requesting iwlwifi-5000-1.ucode}}
+
 
+
Caso não haja saída, pode ser concluído que nenhuma firmware é necessária para a sua placa.
+
 
+
{{Warning|Pacotes de firmware de dispositivos sem fio são pré-instalados dentro de {{ic|/usr/lib/firmware}} no ambiente de instalação(liveCD ou liveUSB), '''porém, devem ser explicitamente instalados ao seu sistema para serem funcionais após o reiniciar da instalação!'''. A instalação de pacotes será aborada mais tarde neste guia. Certifique-se da instalação de ambos, o módulo e a firmware antes de reiniciar! Veja [[Wireless Setup (Português)]] caso esteja incerto dos requisitos de firmware correspondentes ao seu sistema em particular.}}
+
 
+
Após, utilize o pacote {{pkg|netcfg}}, e seu utilitário wifi-menu para conectar a rede:
+
 
+
# wifi-menu wlan0
+
 
+
A partir de agora, você já deve ter uma conexão de internet funcionando. Caso contrário, verifique a página [[Wireless Setup (Português)]].
+
 
+
==== ADSL/DSL(PPPoE), modem analógico ou ISDN ====
+
 
+
Caso você tenha um roteador configurado em modo bridge, rode:
+
 
+
  # pppoe-setup
+
 
+
* Digite seu nome de usuário, provido pelo seu provedor de internet.
+
* Pressione {{Keypress|Enter}} para "eth0".
+
* Pressione {{Keypress|Enter}} "não", para manter.
+
* Digite {{ic|server}} (opção comum).
+
* Pressione {{Keypress|1}}  para firewall.
+
* Digite a senha que o provedor de internet criou para você.
+
* Pressione {{Keypress|Y}} no final.
+
 
+
Para usar a conexão configurada, rode:
+
 
+
# pppoe-start
+
 
+
Possivelmente você precisará fazer ajustes ao arquivo {{ic|resolv.conf}}:
+
 
+
# echo nameserver 8.8.8.8 > /etc/resolv.conf
+
 
+
Se você tentando conectar-se através de um mode analógico(dial-up) ou uma conexão ISDN, veja [[Direct Modem Connection (Português)]].
+
 
+
==== Configurando servidor proxy ====
+
 
+
Caso seu computador esteja atrás de um servidor proxy, exporte as variáveis de ambiente {{ic|http_proxy}} e {{ic|ftp_proxy}}. '''[[Proxy (Português)|Clique aqui]]''' para maiores informações.
+
 
+
=== Preparando os Discos ===
+
 
+
{{Warning|O Particionamento pode causar destruição de dados. Recomendamos '''fortemente''' que efetue um backup de qualquer informação importante antes de proceder com este passo.}}
+
 
+
Para completos iniciantes, encorajamos ferramentas gráficas de particionamento. O  [http://gparted.sourceforge.net/download.php GParted] é um bom exemplo de uma distribuição Linux live, assim como [[Wikipedia:Parted_Magic|Parted Magic]], [[pt:Wikipedia:Ubuntu|Ubuntu]], [[pt:Wikipedia:Linux_Mint|Linux Mint]], etc. Um dispositivo deve ser primeiramente [[partitioning (Português|particionado]] e então as partições serão formatadas com um [[File Systems|sistema de arquivos]] antes de reiniciar.
+
 
+
Caso já tenha executado este passo, prossiga para [[#Montando as Partições|Montando as partições]]. Caso contrário, siga o exemplo:
+
 
+
==== Exemplo ====
+
 
+
A mídia de instalação do Arch Linux provê as seguinter ferramentas de particionamento:
+
 
+
* [[Wikipedia:gdisk|gdisk]] – Suporta apenas tabelas de partição [[GPT]].
+
 
+
* [[Wikipedia:cfdisk|cfdisk]] – Suporta apenas tabelas de partição [[MBR]].
+
 
+
* [[Wikipedia:parted|parted]] – Suporta ambas.
+
 
+
Este exemplo utiliza o '''cfdisk''', mas ele pode ser facilmente adaptado para o '''gdisk''', que permite o perticionamento em tabelas do tipo GPT.
+
 
+
{{Box BLUE|Notas sobre o boot [[UEFI]]:|
+
* Se você possui uma placa-mãe com suporte a UEFI, você precisará criar uma partição  [[Unified Extensible Firmware Interface#Create an UEFI System Partition_in_Linux|UEFI]] extra.
+
* É recomendado sempre usar GPT para boot UEFI, pois algumas firmwares UEFI não permitem inicialização EFI-MBR.}}
+
 
+
{{Box BLUE|Notas sobre o particionamento [[GPT]]:|
+
* Se você não está configurando dual boot com o Windows, utilize GPT ao invés de MBR. Leia a lista de vantagens da [[GPT]].
+
* Se você possui uma placa mãe com BIOS(ou planeja iniciar em modo de compatibilidade BIOS) e deseja configurar o GRUP em um driver particionado via GPT, você precisará criar uma [[GRUB#GPT_specific_instructions|Partiçaõ de boot BIOS]] de 2 MiB. O Syslinux não precisa de uma.}}
+
 
+
{{Nota|Caso esteja instalando o Arch de um driver USB, veja [[Installing Arch Linux on a USB key (Português)|Instalando o Arch Linux de um driver USB]].}}
+
 
+
# cfdisk /dev/sda
+
 
+
Este exemplo mostrará um sistema que terá 15 GB de partição raíz ({{ic|/}}), 1GB de partição {{ic|swap}}, e o espaço remanescente será destinado ao {{ic|/home}}.
+
 
+
Vale enfatizar que particionamento de disco trata-se de gosto pessoal, e que este exemplo existe para propósitos ilustrativos. Veja [[Partitioning (Português)|Particionamento]].
+
 
+
'''Raíz:'''
+
 
+
* Escolha Nova (ou pressione {{Keypress|N}}) - {{Keypress|Enter}} para Primaria - digite "15360" - {{Keypress|Enter}} para "No início" -  {{Keypress|Enter}} para Bootável.
+
 
+
'''Swap:'''
+
 
+
* Pressione seta para baixo para mover a seleção para o "espaço livre" no disco rígido.
+
* Escolha Nova (ou pressione {{Keypress|N}}) - {{Keypress|Enter}} para Primaria - digite "1024" – {{Keypress|Enter}} para "No início".
+
* Escolha o tipo (ou pressione {{Keypress|T}}) – pressione qualquer tecla para rolar a lista para baixo - {{Keypress|Enter}} para 82.
+
 
+
'''Home:'''
+
 
+
* Pressione seta para baixo para mover a seleção para o "espaço livre" no disco rígido.
+
* Escolha Nova (ou pressione {{Keypress|N}}) – {{Keypress|Enter}} para Primaria - {{Keypress|Enter}} para usar o restante do espaço em disco.
+
 
+
O resultado do particionamento ficara parecido com este:
+
 
+
Name    Flags    Part Type    FS Type          [Label]      Size (MB)
+
-----------------------------------------------------------------------
+
sda1    Boot      Primary    Linux                            15360
+
sda2              Primary    Linux swap / Solaris              1024
+
sda3              Primary    Linux                            133000*
+
 
+
Verifique novamente, e se certifique que você está contente com os tamanhos das partições assim como o layout delas antes de continuar.
+
 
+
Se quiser reiniciar o processo, você pode simplesmente selecionar "Sair" (ou pressionar {{Keypress|Q}}) para sair do particionador sem salvar quaisquer alterações feitas no disco. Depois, basta executar o cfdisk novamente.
+
 
+
Se tiver satisfeito, selecione Gravar (ou pressione {{Keypress|Shift+W}}) para finalizar a gravação da tabela de partições para o disco. Digite "Sim"(yes) e selecione Sair (ou pressionar {{Keypress|Q}}) para sair do cfdisk.
+
 
+
Particionar não é o bastante; As partições precisam de um [[File Systems (Português)|sistema de arquivos]]. Para formatar as partições com um sistema de arquivos ext4:
+
 
+
{{Warning|Verifique e "re-Verifique" se é realmente a partição {{ic|/dev/sda1}} que você deseja formatar. Pode mudar de caso para caso.}}
+
 
+
# mkfs.ext4 /dev/sda1
+
# mkfs.ext4 /dev/sda3
+
 
+
E para formatar e ativar a partição de swap:
+
 
+
# mkswap /dev/sda2
+
# swapon /dev/sda2
+
 
+
=== Montando as Partições ===
+
 
+
Cada partição é identificada por um sufixo numeral. Por exemplo, {{ic|sda1}} especifica a primeira partição do primeiro driver, enquanto {{ic|sda}} designa o disco por completo.
+
 
+
Para ver o layout de particionamento atual:
+
 
+
# lsblk /dev/sda
+
 
+
Preste atenção na ordem de montagem, pois ela é importante.
+
 
+
Primeiro, monte a partição raíz em {{ic|/mnt}}. Seguindo o exemplo abaixo (em seu sistema, pode ser diferente) seria algo como:
+
 
+
# mount /dev/sda1 /mnt
+
 
+
Monte então a partição destinada ao {{ic|/home}} e outras separadas para o {{ic|/boot}}, {{ic|/var}}, etc, caso desejar:
+
 
+
# mkdir /mnt/home
+
# mount /dev/sda3 /mnt/home
+
 
+
No caso da partição {{ic|/boot}} ser separada:
+
 
+
# mkdir /mnt/boot
+
# mount /dev/sda''X'' /mnt/boot
+
 
+
Se a sua placa-mãe possuir suporte a UEFI, monte a partição da seguinte maneira:
+
 
+
# mkdir /mnt/boot/efi
+
# mount /dev/sda''X'' /mnt/boot/efi
+
 
+
=== Selecionando um repositório ===
+
 
+
Antes de instalar, você pode desejar configurar seu arquivo {{ic|mirrorlist}} para apontar pra um repositório de seu interesse. Uma cópia deste arquivo será instalado no seu sistema através do {{ic|pacstrap}}
+
 
+
{{hc|# nano /etc/pacman.d/mirrorlist|
+
##
+
## Arch Linux repository mirrorlist
+
## Sorted by mirror score from mirror status page
+
## Generated on 2012-MM-DD
+
##
+
 
+
<nowiki>Server = http://mirror.example.xyz/archlinux/$repo/os/$arch</nowiki>
+
...}}
+
 
+
* {{Keypress|Alt+6}} para copiar a linha {{ic|Server}}.
+
* {{Keypress|PageUp}} para subir no arquivo.
+
* {{Keypress|Ctrl+U}} para colar a linha copiada no topo do arquivo.
+
* {{Keypress|Ctrl+X}} para sair, e quando lhe for perguntado se deseja salvar as alterações, pressione {{Keypress|Y}} e {{Keypress|Enter}} para sobrescrever o arquivo
+
 
+
Se desejar, você pode configurar para que este seja o ''único'' repositório disponível, excluindo todo o resto (usando {{Keypress|Ctrl+K}}), porém, é uma boa idéia ter mais de um repositório disponível, caso um deles esteja offline.
+
 
+
{{Dica|
+
* Use o [https://www.archlinux.org/mirrorlist/ Mirrorlist Generator] para obter uma lista atualizada dos repositórios de seu país. Repositórios HTTP são mais rápidos que FTP, devido a um conceito chamado [[Wikipedia:Keepalive|keepalive]]. Via FTP, o pacman precisa enviar um sinal a cada momento que um pacote é baixando, resultando em uma pequena pausa. Para outras formas de gerar repositórios, veja [[Mirrors#Sorting_mirrors|organizando repositórios]] e [[Reflector]].
+
* [https://archlinux.org/mirrors/status/ Arch Linux MirrorStatus] reporta diversos aspectos sobre os repositórios como problemas de rede, problemas de coleta de dados, última data de sincronia, etc.}}
+
 
+
{{Nota|
+
* Sempre que mudar sua lista de repositoŕios, lembre-se de forçar o pacman a atualizar todas as listas de pacotes através de um {{ic|pacman -Syy}}. Esta ação é considerada uma boa prática e pode evitar dores de cabeça. Veja [[Mirrors]] para maiores informações.
+
* Se estiver usando uma mídia de instalação antiga, suas listas de repositórios podem estar desatualizadas, podendo causar problemas na atualização relacionadas ao {{Bug|22510}}. Por isto, utilize sempre a última mídia disponível como descrito acima.
+
* Alguns problemas foram reportados nos [https://bbs.archlinux.org/ fórums do Arch Linux] relacionados a rede, impedindo o pacman a atualizar/sincronizar repositórios(veja [https://bbs.archlinux.org/viewtopic.php?id&#61;68944] e [https://bbs.archlinux.org/viewtopic.php?id&#61;65728]). Quando instalando o Arch Linux nativamente, estes problemas são contornados substituindo o "baixador de arquivos" do pacman por uma alternativa(veja [[Improve Pacman Performance|Aumento de performance do Pacman]] para maiores detalhes). Quando instalar o Arch Linux como hóspede no [VirtualBox]], este problema pode ocorrer ao usar uma interface do tipo "Host interface" ao invés de "NAT" nas configurações desta máquina.}}
+
 
+
=== Instalando o sistema Base ===
+
 
+
O sistema base é instalado usando o script [https://github.com/falconindy/arch-install-scripts/blob/master/pacstrap.in pacstrap].
+
 
+
# pacstrap /mnt base base-devel
+
 
+
{{Nota|Caso o pacman falhe ao verificar os pacotes, verifique a data/hora do seu sistema. Se a data for inválida (exemplo, ano 2010), algumas chaves serão consideradas expiradas(ou inválidas), e verificações de assinatura dos pacotes falharão, junto com a interrupção da instalação. Certifique-se de corrigir o horário do sistema, fazendo isto manualmente ou através do cliente {{Pkg|ntp}}, e tente rodar o pacstrap novamente. Veja o artigo [[Time|tempo]] para maiores detalhes sobre correção da data do sistema.}}
+
 
+
* {{Grp|base}}: Softwares que fazem parte do repositório [core], fazendo parte do ambiente mínimo necessário.
+
 
+
* {{Grp|base-devel}}: Ferramentas extras fora do [core] como {{ic|make}} e {{ic|automake}}. A maioria dos iniciantes irá instalar este grupo, que será necessário para aumentar o sistema no futuro. O ''base-devel'' é um grupo necessári para a instalação de pacotes vindos do [[Arch User Repository]].
+
 
+
Isto lhe dará um ambiente Arch básico. Outros pacotes podem ser instalados mais tarde através do [[pacman]].
+
 
+
=== Crie um FSTAB ===
+
 
+
Crie um arquivo [[fstab]] com o seguinte comando. Se preferir utilizar UUIDs ou labels, adicione as opções {{ic|-U}} ou {{ic|-L}} respectivamente. É interessante verificar esta informação antes de continuar:
+
 
+
{{Nota|Se erros forem encontrados durante a execução do genfstab, '''não''' rode o genfstab novamente; apenas edite o arquivo fstab.}}file.}}
+
 
+
# genfstab -p /mnt >> /mnt/etc/fstab
+
# nano /mnt/etc/fstab
+
 
+
Apenas a partição raíz ({{ic|/}})  precisa de {{ic|1}} no último campo. O restante, deve ter {{ic|2}} ou {{ic|0}} (veja [[fstab#Field definitions|definições do fstab]]).
+
 
+
Adicionalmente, {{ic|1=data=ordered}} deve ser removido. Esta opção é usada automaticamente você definindo-a ou não, então, pode ser removida para manter a "clareza" do arquivo fstab.
+
 
+
=== Chroot e configuração do sistema base ===
+
 
+
Depois, faremos um [[chroot]] ao nosso novo sistema recém instalado:
+
 
+
# arch-chroot /mnt
+
 
+
Neste estágio da instalação, você configurará arquivos primários na base do seu Arch Linux. Estes podem ser criados caso existam ou não, ou editados caso deseje mudar a configuração padrão.
+
 
+
Entender todos os passos descritos é de suma importancia para garantir a configuração perfeita do sistema.
+
 
+
==== Localização(locale) ====
+
 
+
Localizações utilizadas pela '''glibc''' e outros programas e bibliotecas com tal capacidade para renderizar texto, mostrarão de forma correta opções regionais monetárias, de formato de data, de idiossincrasia, e outros padrões específicos de cada localidade.
+
 
+
Dois arquivos precisam ser editados: {{ic|locale.gen}} e {{ic|locale.conf}}.
+
 
+
* O arquivo {{ic|locale.gen}} é limpo por padrão(todas linhas comentadas) e você precisará remover o {{ic|#}} das linhas desejadas. Você deverá descomentar mais linhas que apenas o Inglês (US), assim que escolher a codificação {{ic|UTF-8}}: encoding:
+
 
+
{{hc|# nano /etc/locale.gen|
+
en_US.UTF-8 UTF-8
+
pt_BR.UTF-8 UTF-8}}
+
 
+
# locale-gen
+
 
+
Este comando irá rodar em cada atualização de '''glib''', gerando novamente todas as localizações configuradas no {{ic|/etc/locale.gen}}.
+
 
+
* O arquivo {{ic|locale.conf}} não existe por padrão. Configurar a variável {{ic|LANG}} será o suficiente. Esta variável será utilizada como padrão por outras variáveis
+
 
+
# echo LANG=pt_BR.UTF-8 > /etc/locale.conf
+
# export LANG=pt_BR.UTF-8
+
 
+
Para usar outras variáveis do tipo {{ic|LC_*}}, primeiro rode o comando {{ic|locale}} para verificar as opções disponíveis. Um exemplo avançado pode ser encontrado [[Locale#Setting_system-wide_locale|aqui]].
+
 
+
{{Warning|O uso da variável {{ic|LC_ALL}} é desencorajado por sobrepor '''tudo'''.}}
+
 
+
==== Fontes de console e Mapa de teclado ====
+
 
+
Se você alterou o mapa do teclado no [[#Instalação|inicio]] do processo de instalação, recarregue tal configuração novamente pois seu ambiente mudou. Exemplo:
+
 
+
 
+
# loadkeys ''br-abnt2''
+
# setfont Lat2-Terminus16
+
 
+
Para utilizadores de outras comunidades lusófonas:
+
 
+
# loadkeys ''pt-latin9''
+
# setfont Lat2-Terminus16
+
 
+
Para que tais configurações persistam após um reboot, edite o arquivo {{ic|vconsole.conf}}:
+
{{hc|# nano /etc/vconsole.conf|2=
+
KEYMAP=br-abnt2
+
FONT=Lat2-Terminus16
+
FONT_MAP=}}
+
 
+
* {{ic|KEYMAP}} –  Tenha em mente que esta configuração é válida apenas para as suas TTYs, e não para gerenciadores gráficou ou seu Xorg.
+
 
+
* {{ic|FONT}} – Fontes disponíveis estão localizadas em {{ic|/usr/share/kbd/consolefonts/}}. A fonte padrão é livre de falhas, porém, pode fazer com que caracteres estrangeiros apareçam como quadrados ou outros símbolos. É recomandado a fonte {{ic|Lat2-Terminus16}} pois de acordo com o {{ic|/usr/share/kbd/consolefonts/README.Lat2-Terminus16}}, suporta "todos as linguagens l10".
+
 
+
* {{ic|FONT_MAP}} – Mapa de console a ser carregado durante o boot. Leia {{ic|man setfont}}. O padrão(em branco) é seguro
+
 
+
Veja See [[Fonts#Console_fonts|fontes de console]] e {{ic|man vconsole.conf}} para maiores informações.
+
 
+
==== Fuso Horário ====
+
 
+
Os fusos horário disponíveis podem ser encontrados nos diretórios {{ic|/usr/share/zoneinfo/<Zona>/<SubZona>}} 
+
 
+
Para visualizar uma <Zona> disponível, liste o conteúdo de {{ic|/usr/share/zoneinfo/}}:
+
 
+
# ls /usr/share/zoneinfo/
+
 
+
De forma similar, a informação de uma <SubZona> pode ser obtida:
+
 
+
# ls /usr/share/zoneinfo/Europe
+
 
+
Crie um link simbólico para {{ic|/etc/localtime}} com origem no seu fuso horário seguindo o padrão {{ic|/usr/share/zoneinfo/<Zona>/<SubZona>}} .
+
 
+
'''Examplo:'''
+
 
+
# ln -s /usr/share/zoneinfo/America/Sao_Paulo /etc/localtime
+
 
+
==== Relógio do Hardware  ====
+
 
+
Defina o modo do relógio de hardware de modo uniforme entre seus sistemas operacionais. Caso contrário, eles podem substituir o relógio do hardware e provocar mudanças de tempo.
+
 
+
Você pode gerar o arquivo {{ic|/etc/adjtime}} automaticamente, usando um dos seguintes comandos:
+
 
+
* '''UTC''' (recomendado)
+
 
+
: {{Nota|A utilização [[Wikipedia:Coordinated Universal Time|UTC]] para o relógio do hardware não significa que o software irá exibir hora em UTC.}}
+
 
+
: {{bc|# hwclock --systohc --utc}}
+
 
+
* '''localtime''' (desencorajante; usado por padrão no Windows)
+
 
+
: {{Warning|Usando ''localtime'' pode levar a vários bugs conhecidos e incorrigíveis. No entanto, não há planos para largar suporte para ''localtime''.}}
+
 
+
: {{bc|# hwclock --systohc --localtime}}
+
 
+
Se você tem (ou pensando em ter) uma configuração dual boot com o Windows:
+
 
+
* Recomendado: Definir tanto Arch Linux e Windows para usar UTC. Um rápido [[Time#UTC_in_Windows|registro fixo]] é necessário. Além disso, certifique-se de impedir o Windows de sincronizar o tempo on-line, porque o relógio de hardware será o padrão de volta para o ''localtime''. Se você quiser tal funcionalidade (NTP sync), você deve usar [[ntpd]] em sua instalação do Arch Linux em seu lugar.
+
 
+
* Não recomendado: Defina o Arch Linux para o ''localtime'' e desativar todos os serviços relacionados com o tempo, como {{ic|ntpd.service}}. Isso vai deixar o Windows cuidar das correções do relógio do hardware e você precisa se lembrar de inicializar o Windows, pelo menos, duas vezes por ano (na Primavera e no Outono) quando [[Wikipedia:Daylight_savings_time|DST]] retrocede. Então, por favor, não pergunte no fórum por que o relógio é de uma hora atrás ou à frente, se você costuma passar dias ou semanas sem entrar no Windows.
+
 
+
==== Módulos do Kernel ====
+
 
+
{{Dica|Este é apenas um exemplo, você não precisa defini-lo. Todos os módulos necessários são carregados automaticamente pelo udev, assim você raramente vai precisar adicionar algo aqui. Apenas adicionar módulos que você sabe que estão faltando.}}
+
 
+
Para que os módulos do kernel carregue durante a inicialização, coloque um {{ic|*.conf}} no arquivo {{ic|/etc/modules-load.d/}},  com um nome baseado no programa que vai usá-lo.
+
 
+
{{hc|# nano /etc/modules-load.d/virtio-net.conf|
+
# Load 'virtio-net.ko' at boot.
+
 
+
virtio-net}}
+
 
+
Se houver mais módulos para carregar por {{ic|*.conf}}, os nomes dos módulos podem ser separadas por novas linhas. Um bom exemplo são as [[VirtualBox#Arch_Linux_guests|Guest Additions in VirtualBox]].
+
 
+
Linhas vazias e começando com {{ic|#}} ou {{ic|;}} são ignorados.
+
 
+
==== Hostname ====
+
 
+
Adicione seu ''hostname'' em {{ic|/etc/hostname}}:
+
 
+
# echo '''myhostname''' > /etc/hostname
+
 
+
Configure ao seu gosto (ex. ''arch''). Este é o nome do seu computador. E adicione para {{ic|/etc/hosts}}, assim:
+
 
+
{{Warning|Este formato, incluindo {{ic|localhost}} e seu hostname atual, é necessário para a compatibilidade do programa. Erros nessas entradas podem causar mau desempenho da rede e/ou determinados programas podem abrir muito lentamente, ou não funcionar como ao todo.}}
+
 
+
{{hc|# nano /etc/hosts|
+
127.0.0.1  '''myhostname''' localhost
+
::1        '''myhostname''' localhost
+
+
#192.168.1.100 '''myhostname'''.domain.org '''myhostname'''  #Uncomment se você usar um IP estático, remover este comentário.}}
+
 
+
{{Nota|{{ic|127.0.0.1}} e {{ic|::1}} são os endereços IPv4 e IPv6 de local [[Wikipedia:localhost|loopback]] interface de rede.}}
+
 
+
{{Dica|Por conveniência, você pode também usar {{ic|/etc/hosts}} apelidos para hosts em sua rede, e/ou na web.
+
 
+
192.168.1.90 media
+
192.168.1.88 data
+
 
+
O exemplo acima permitirá o acesso a um servidor de mídia e dados em sua rede pelo nome e sem a necessidade de digitar os seus respectivos endereços IP.}}
+
 
+
=== Configure a rede ===
+
 
+
Você precisa configurar a rede novamente, mas desta vez para o seu ambiente recém-instalado. O procedimento e as condições prévias são muito semelhantes ao descrito no [[#Establish_an_internet_connection|início]], exceto que vamos torná-lo persistente e executar automaticamente na inicialização.
+
 
+
{{Nota|Para mais informações detalhadas sobre a configuração de rede, visite [[Configuring Network]] e [[Wireless Setup]].}}
+
 
+
==== Rede Cabeada ====
+
 
+
; IP Dinâmico
+
 
+
Se você só usa uma única conexão de rede fixa cabeada, você não precisa de um serviço de gerenciamento de rede e pode simplesmente habilitar o serviço {{ic|dhcpcd}}:
+
 
+
# systemctl enable dhcpcd@.service
+
 
+
Alternativamente, você pode usar {{Pkg|netcfg}}'s {{ic|net-auto-wired}}, que normalmente lidá com conexões dinâmicas para novas redes:
+
 
+
# pacman -S netcfg ifplugd
+
# cd /etc/network.d
+
# ln -s examples/ethernet-dhcp .
+
# systemctl enable net-auto-wired.service
+
 
+
; IP Estático
+
 
+
Instale {{Pkg|netcfg}} e {{Pkg|ifplugd}}, que são necessários para o {{ic|net-auto-wired}}:
+
 
+
# pacman -S netcfg ifplugd
+
 
+
Copie uma amostra do perfil {{ic|/etc/network.d/examples}} para {{ic|/etc/network.d}}:
+
 
+
# cd /etc/network.d
+
# cp examples/ethernet-static .
+
 
+
Edite o perfil, conforme necessário:
+
 
+
# nano ethernet-static
+
 
+
Habilite o serviço {{ic|net-auto-wired}}:
+
 
+
# systemctl enable net-auto-wired.service
+
 
+
==== Rede sem fio (Wireless) ====
+
 
+
Você vai precisar instalar outros programas para configurar e gerenciar perfis de rede sem fio, tais como [[netcfg]].
+
 
+
[[NetworkManager]] e [[Wicd]] que são outras alternativas populares.
+
 
+
* Instale os pacotes necessários:
+
 
+
# pacman -S wireless_tools wpa_supplicant wpa_actiond netcfg dialog
+
 
+
Se o seu adaptador sem fio requer um firmware (como descrito acima na seção [[#Wireless|Establish an internet connection]] e também [[Wireless_Setup#Drivers_and_firmware|here]]), instale o pacote que contém o seu firmware. por exemplo:
+
 
+
# pacman -S zd1211-firmware
+
 
+
* Conecte à rede com {{ic|wifi-menu}} (opcionalmente verificar o nome da interface com {{ic|ip link}}, mas geralmente é {{ic|wlan0}}), que irá gerar um arquivo de perfil em {{ic|/etc/network.d}} nomeado após o SSID. Há também modelos disponíveis no {{ic|/etc/network.d/examples/}} para configuração manual.
+
 
+
# wifi-menu
+
 
+
* Habilite o serviço {{ic|net-auto-wireless}}, que vai ligar a redes conhecidas e normalmente lidar com roaming e desconectadas:
+
 
+
# systemctl enable net-auto-wireless.service
+
 
+
{{Nota|[[Netcfg]] também fornece {{ic|net-auto-wired}}, que pode ser utilizado em conjunto com {{ic|net-auto-wireless}}.}}
+
 
+
* Certifique-se de que a interface sem fio está correto (geralmente {{ic|wlan0}}) é definido em {{ic|/etc/conf.d/netcfg}}:
+
 
+
{{hc|# nano /etc/conf.d/netcfg|2=
+
WIRELESS_INTERFACE="wlan0"}}
+
 
+
Também é possível definir uma lista de perfis de rede que deve ser conectado automaticamente, usando os {{ic|AUTO_PROFILES}} variáveis ​​em {{ic|/etc/conf.d/netcfg}}. Se {{ic|AUTO_PROFILES}} não está definido, todas as redes sem fio conhecidas serão verificadas.
+
 
+
==== xDSL (PPPoE), modem analógico ou ISDN ====
+
 
+
Para xDSL, modem analógico (dial-up) e ISDN, veja [[Direct Modem Connection]].
+
 
+
=== Configurar o pacman ===
+
 
+
Pacman é o gerenciador de pacotes do Arch Linux. Seu nome vem de '''pac'''kage '''man'''ager. É altamente recomendável estudar e aprender a usá-lo. Leia {{ic|man pacman}}, deem uma olhada no artigo [[pacman]], ou veja o artigo [[Pacman Rosetta]] para uma comparação com outros gerenciadores de pacotes populares.
+
 
+
Para seleções de repositório e opções pacman, edite {{ic|pacman.conf}}:
+
 
+
{{Nota|Ao escolher um repositório, certifique-se de descomentar tanto as linhas de cabeçalho {{ic|[''repo_name'']}}, bem como as linhas {{ic|Include}}. Não fazer isso resultará no repositório escolhido seja omitido! Este é um erro muito comum.}}
+
 
+
# nano /etc/pacman.conf
+
 
+
A maioria das pessoas vai querer usar {{ic|[core]}}, {{ic|[extra]}} e {{ic|[community]}}.
+
 
+
Se você instalou o Arch Linux x86_64, é recomendado que você habilite o repositório {{ic|[multilib]}}, bem (para ser capaz de executar aplicações de 64 bits como de 32 bits):
+
 
+
[multilib]
+
Include = /etc/pacman.d/mirrorlist
+
 
+
Veja [[Official Repositories]] para mais informações, incluindo detalhes sobre a finalidade de cada repositório.
+
 
+
Para software indisponível através do pacman (que não esteja nos repositórios oficiais), ver [[Arch User Repository]].
+
 
+
=== Criar um ambiente ramdisk inicial ===
+
 
+
{{Dica|A maioria dos usuários pode pular esse passo e usar os padrões previstos em {{ic|mkinitcpio.conf}}. A imagem initramfs (do diretório {{ic|/boot}}) já foi gerado com base neste arquivo quando o {{Pkg|linux}} do pacote (the kernel Linux) foi instalado anteriormente com {{ic|pacstrap}}.}}
+
 
+
Aqui você precisa para definir o direito [[Mkinitcpio#HOOKS|hooks]] se a raiz é em um drive USB, se você usar o RAID, LVM, ou se {{ic|/usr}} está em uma partição separada.
+
 
+
Edite {{ic|/etc/mkinitcpio.conf}} como necessário e voltar a gerar a imagem initramfs com:
+
 
+
# mkinitcpio -p linux
+
 
+
=== Definir a senha de root e adicionar um usuário regular ===
+
 
+
Definir a senha de root com:
+
 
+
# passwd
+
 
+
{{Warning|Linux é um sistema operacional multi-usuário. Você não deve executar tarefas diárias usando a conta root. É considerada uma prática muito pobre e pode ser extremamente perigoso. A conta root somente deve ser usada para tarefas administrativas.}}
+
 
+
Em seguida, adicione uma conta de usuário normal. Para uma forma mais interativa, você pode usar {{ic|adduser}}. No entanto, a seguir é a forma não-interativo. O usuário ''archie'' é apenas um exemplo.
+
 
+
# useradd -m -g users -s /bin/bash ''archie''
+
# passwd ''archie''
+
 
+
Se você quiser começar de novo, use {{ic|userdel}}. A opção {{ic|-r}} irá remover o diretório home do usuário e seu conteúdo, juntamente com as configurações do usuário (as chamadas "dot" arquivos).
+
 
+
# userdel -r ''archie''
+
 
+
Para mais informações, leia [[Users and Groups]].
+
 
+
=== Instalar e configurar o gerenciador de boot ===
+
 
+
==== Para Placas-mãe BIOS ====
+
 
+
Para sistemas BIOS existem três carregadores de boot(bootloaders) - Syslinux, GRUB e [[LILO]]. Escolha o bootloader de acordo com sua conveniência. Abaixo será explicado apenas o Syslinux e GRUB.
+
 
+
* O Syslinux é(atualmente) limitado a carregar apenas arquivos na partição de onde foi instalado. Seu arquivo de configuração é considerado de mais fácil compreensão. Um exemplo pode ser encontrado [https://bbs.archlinux.org/viewtopic.php?pid=1109328#p1109328 aqui].
+
 
+
* O GRUB é mais rico em recursos e suporta cenários mais complexos. Seu arquivo de configuração é mais parecido ao de uma linguagem de script, o que pode ser mais difícil para iniciantes gerenciarem manualmente. É recomendado a geração automática de um.
+
 
+
===== Syslinux =====
+
 
+
Instale o pacote {{Pkg|syslinux}} e utilize o script {{ic|syslinux-install_update}} para ''instalar'' os arquivos ({{ic|-i}}), marcar a partição ''ativa'' atribuindo a flag ({{ic|-a}}), e instalar o código de boot na ''MBR'' ({{ic|-m}}):
+
 
+
{{Nota|Se você particionou o disco como GPT, instale o pacote  {{Pkg|gptfdisk}}, através do comando ({{ic|pacman -S gptfdisk}}), pois este contem o software {{ic|sgdisk}}, que será utilizado especificamente para atribuir a bootável específica da GPT.}}
+
 
+
# pacman -S syslinux
+
# syslinux-install_update -iam
+
 
+
Configure o arquivo {{ic|syslinux.cfg} para apontar pra partição raíz correta. Este passo é vital. Se apontado para a partição errada, o Arch Linux não irá inicializar. Altere a entrada {{ic|/dev/sda3}} para refletir a configuração específica de sua partição raíz. ''(se você particionou seu disco como o explicado no  [[#Preparando_os_Discos|exemplo]], sua partição raíz é o sda1)''. Faça o mesmo para a entrada "fallback".
+
 
+
 
+
{{hc|# nano /boot/syslinux/syslinux.cfg|2=
+
...
+
LABEL arch
+
        ...
+
        APPEND root=/dev/sda3 ro
+
        ...}}
+
 
+
Para maiores informações, veja [[Syslinux]].
+
 
+
===== GRUB =====
+
 
+
{{Nota|Para dispositivos particionados no formato GPT, em placas-mãe BIOS, o GRUB necessitará de uma "[[GRUB#GPT_specific_instructions|Partição BIOS de boot]]" de 2 MiB.}}
+
 
+
{{Nota|Por favor não utilize a nomenclatura {{ic|/dev/sda''X''}} no comando abaixo. Você deve utilizar {{ic|/dev/sdb}} se o Arch estiver instalado lá e se foi configurado na BIOS para que este seja o primeiro dispositivo na ordem de inicialização.}}
+
 
+
# pacman -S grub-bios
+
# grub-install --target=i386-pc --recheck /dev/sda
+
# cp /usr/share/locale/en\@quot/LC_MESSAGES/grub.mo /boot/grub/locale/en.mo
+
 
+
Mesmo não havendo problemas na utilização de um {{ic|grub.cfg}} gerado manualmente, é recomendado que iniciantes gerem tal arquivo automaticamente:
+
 
+
{{Dica|Para a busca automática de outros sistemas operacionais em seu computador, instale o pacote {{Pkg|os-prober}} ({{ic|pacman -S os-prober}})antes de rodar o próximo comando.}}
+
 
+
# grub-mkconfig -o /boot/grub/grub.cfg
+
 
+
Para maiores informações sobre a configuração do GRUB, veja [[GRUB]].
+
 
+
==== Placas-mãe UEFI ====
+
 
+
Para inicialização UEFI, o dispositivo precisa estar particionado no formato GPT, e uma partição de sistema UEFI(512MiB ou maior, FAT32, tipo{{ic|EF00}}) precisa estar presente a montada em {{ic|/boot/efi}}. Se você seguiu este guia desde o início, todos estes passos foram executados.
+
 
+
Mesmo existindo outros [[UEFI_Bootloaders|UEFI bootloaders]] disponíveis, usar o EFISTUB é o recomendado. Abaixo há instruções para a configuração do EFISTUB com GRUB.
+
 
+
{{Nota|Syslinux ainda não suporte UEFI.}}
+
 
+
===== EFISTUB =====
+
 
+
O Kernel Linux pode atuar como seu próprio bootloader usando o EFISTUP. Este é o método de boot recomendado pelos desenvolvedores, e mais simples se comparado com o {{ic|grub-efi-x86_64}}. Os passos abaixo configuram o rEFInd(um fork do rEFIt) para prover um menu para kernels EFISTUB, assim como executar outros gerenciadores de inicialização UEFI. Você também pode utilizar o [[UEFI_Bootloaders#Using_gummiboot|gummiboot]](não testado) ao invés do rEFInd. Ambos detecam gerenciadores de inicialização Windows UEFI em caso de dual-boot.
+
 
+
1. Inicie no modo UEFI e carregue o módulo do kernel {{ic|efivars}} antes de efetuar o chroot:
+
 
+
# modprobe efivars      # antes do chroot
+
 
+
2. Monte a partição UEFISYS em {{ic|/mnt/boot/efi}}, execute o chroot e [[UEFI_Bootloaders#Setting_up_EFISTUB|copie os arquivos de kernel e initramfs]] para {{ic|/boot/efi}}.
+
 
+
3. Cada vez que o kernel e o initramfs forem atualizados em {{ic|/boot}}, precisam ser replicados para {{ic|/boot/efi/EFI/arch}}. Este processo pode ser automatizado [[UEFI_Bootloaders#Sync_EFISTUB_Kernel_in_UEFISYS_partition_using_Systemd|utilizando o systemd]] ou [[UEFI_Bootloaders#Sync_EFISTUB_Kernel_in_UEFISYS_partition_using_Incron|usando o incron]] (para instalações sem o systemd).
+
 
+
4. Instale os seguintes pacotes
+
 
+
# pacman -S refind-efi-x86_64 efibootmgr
+
 
+
5. Instale o rEFInd na partição UEFISYS (resumido de [[UEFI Bootloaders#Using rEFInd]]):
+
 
+
# mkdir -p /boot/efi/EFI/arch/refind
+
# cp /usr/lib/refind/refindx64.efi /boot/efi/EFI/arch/refind/refindx64.efi
+
# cp /usr/lib/refind/config/refind.conf /boot/efi/EFI/arch/refind/refind.conf
+
# cp -r /usr/share/refind/icons /boot/efi/EFI/arch/refind/icons
+
 
+
6. Crie um arquivo {{ic|refind_linux.conf}} com os parametros de kernel que serão utilizados pelo rEFInd:
+
 
+
{{hc|# nano /boot/efi/EFI/arch/refind_linux.conf|2=
+
"Boot to X"          "root=/dev/sdaX ro rootfstype=ext4 systemd.unit=graphical.target"
+
"Boot to console"    "root=/dev/sdaX ro rootfstype=ext4 systemd.unit=multi-user.target"}}
+
 
+
7. Adicione o rEFInd ao menu de inicialização UEFI usando [[UEFI#efibootmgr|efibootmgr]].
+
 
+
{{Warning|Utilizar o {{ic|efibootmgr}} em Macs da Apple pode "bricar" a firmware e um novo processo de Flash da ROM da placa-mãe pode ser necessário. Para Macs, utilize o {{AUR|mactel-boot}}, ou "bless" do próprio Mac OS X.}}
+
 
+
# efibootmgr -c -g -d /dev/sdX -p Y -w -L "Arch Linux (rEFInd)" -l '\\EFI\\arch\\refind\\refindx64.efi'
+
 
+
{{Nota|No comando acima o X e o Y denotam o dispositivo e a partição UEFISYS. Por exemplo, em {{ic|/dev/sdc5}}, X é "c" e Y é "5".}}
+
 
+
8. (Opcional) Como um fallback, no caso do {{ic|efibootmgr}} criar uma entrada de inicialização que não funcione, copie o {{ic|refindx64.efi}}  para o {{ic|/boot/efi/EFI/boot/bootx64.efi}} como mostrado abaixo:
+
 
+
# cp -r /boot/efi/EFI/arch/refind/* /boot/efi/EFI/boot/
+
# mv /boot/efi/EFI/boot/refindx64.efi /boot/efi/EFI/boot/bootx64.efi
+
 
+
===== GRUB =====
+
 
+
{{Nota|Caso você possua um sistema EFI 32-bit, como os Macs de antes de 2008, instale o {{ic|grub-efi-i386}} e use o {{ic|1=--target=i386-efi}}.}}
+
 
+
# pacman -S grub-efi-x86_64 efibootmgr
+
# grub-install --target=x86_64-efi --efi-directory=/boot/efi --bootloader-id=arch_grub --recheck
+
# cp /usr/share/locale/en\@quot/LC_MESSAGES/grub.mo /boot/grub/locale/en.mo
+
 
+
Rode o próximo comando para criar a entrada do GRUB no menu da UEFI Veja [[UEFI#efibootmgr|efibootmgr]] para maiores informações.
+
 
+
# efibootmgr -c -g -d /dev/sdX -p Y -w -L "Arch Linux (GRUB)" -l '\\EFI\\arch_grub\\grubx64.efi'
+
 
+
Mesmo não havendo problemas na utilização de um {{ic|grub.cfg}} gerado manualmente, é recomendado que iniciantes gerem tal arquivo automaticamente:
+
 
+
{{Dica|Para a busca automática de outros sistemas operacionais em seu computador, instale o pacote {{Pkg|os-prober}} ({{ic|pacman -S os-prober}})antes de rodar o próximo comando.}}
+
 
+
# grub-mkconfig -o /boot/grub/grub.cfg
+
 
+
Para maiores informações sobre a configuração do GRUB, veja [[GRUB]].
+
 
+
=== Atualizar o sistema ===
+
 
+
{{Warning|1=Atualizações de sistema devem se efetuadas com cuidado. É muito importante ler e compreender o descrito [https://bbs.archlinux.org/viewtopic.php?id=57205 aqui] antes de executar qualquer procedimento.}}
+
 
+
Frequentemente, os desenvolvedores disponibilizarão informações importantes para configurações e modificações pertinentes a erros conhecidos. Do usuário Arch Linux é esperado que consulte estes lugares antes de efetuar um upgrade:
+
 
+
* [https://archlinux.org/news/ Arch news]. Se você efetuou um upgrade antes de ler aqui, verifique as notícias ''antes'' de postar uma questão no fórum!
+
 
+
* [https://archlinux.org/pipermail/arch-announce/ Lista de email - Anuncios].
+
 
+
Sincronize, atualize o banco de dados de pacotes e atualize o sistema com:
+
 
+
# pacman -Syu
+
 
+
Sinônimo de:
+
 
+
# pacman --sync --refresh --sysupgrade
+
 
+
Se você for perguntado para atualizar o próprio pacman em algum momento, responda pressionando {{Keypress|Y}}, e então execute uma segunda vez um {{ic|pacman -Syu}} assim que terminar.
+
 
+
{{Nota|Ocasionalmente, arquivos de configuração podem ser alterados necessitando uma acão de confirmação do usuário; leia a saida do pacman e qualquer informação pertinente. Leia [[Pacnew and Pacsave Files|este artigo]] para maiores detalhes.}}
+
 
+
Lembre-se que o Arch é uma distribuição '''rolling release'''. Isto significa que o usuário não precisa reinstalar ou executar rebuilds elaboradas do sistema para atualizá-lo para uma nova versão. Executando um {{ic|pacman -Syu}} periodicamente (lembrando do aviso acima) é o suficiente para mantes o sistema inteiro atualizado "bleeding edge". No final desta atualização, o sistema estará completamente -current.
+
 
+
Veja [[Pacman]] e [[FAQ#Package Management|gerenciamento de pacotes]] para respostas sobre atualização e gerenciamento de pacotes.
+
 
+
=== Desmontar as partições e reiniciar ===
+
 
+
Saia do ambiente de chroot:
+
 
+
# exit
+
 
+
Como as partições estão montadas em {{ic|/mnt}}, utilize o seguinte comando para desmontá-las:
+
 
+
# umount /mnt/{boot,home,}
+
 
+
Reinicie através do seguinte comando:
+
 
+
# reboot
+
 
+
{{Dica|Certifique-se de remover a mídia de instalação, para evitar que ela seja executada depois de reiniciar.}}<noinclude>
+
{{Beginners' Guide navigation (Português)}}</noinclude>
+

Latest revision as of 18:31, 12 July 2016