Debug - Getting Traces (Português)

From ArchWiki
Jump to: navigation, search

Esse artigo visa ajudar na criação de um pacote de depuração do Arch e usá-lo para fornecer informações de rastro e depuração para relatar bugs de software para desenvolvedores.

Nomes de pacotes

Ao procurar por mensagens de depuração, tal como:

[...]
Backtrace was generated from '/usr/bin/epiphany'

(no debugging symbols found)
Using host libthread_db library "/lib/libthread_db.so.1".
(no debugging symbols found)
[Thread debugging using libthread_db enabled]
[New Thread -1241265952 (LWP 12630)]
(no debugging symbols found)
0xb7f25410 in __kernel_vsyscall ()
#0  0xb7f25410 in __kernel_vsyscall ()
#1  0xb741b45b in ?? () from /lib/libpthread.so.0
[...]

?? mostra onde a informação de depuração está faltando, assim como o nome da biblioteca ou executável que chamou a função. Similarmente, quando (no debugging symbols found) aparece, você deve procurar pelos nomes de arquivos mencionados. Por exemplo, com pacman:

$ pacman -Qo /lib/libthread_db.so.1
/lib/libthread_db.so.1 pertence a glibc 2.5-8

O pacote é chamado glibc na versão 2.5-8. Repita essa etapa para todo pacote que precisa de depuração.

PKGBUILD

Para compilar um pacote a partir do fonte, o arquivo PKGBUILD file é necessário. Veja ABS (Português) para pacotes nos repositórios oficiais, e AUR (Português)#Obtendo arquivos de compilação para pacotes no AUR.

Configurações de compilação

Neste estágio, você pode modificar o arquivo de configuração global do makepkg se você for usá-lo apenas para propósito de depuração. Nos demais casos, você deve modificar o arquivo PKGBUILD do pacote apenas para cada pacote que você gostaria de recompilar.

Geral

Desde o pacman 4.1, /etc/makepkg.conf possui flags de depuração de compilação em DEBUG_CFLAGS e DEBUG_CXXFLAGS. Para usá-las, habilite a opção do makepkg debug e desabilite strip.

OPTIONS+=(debug !strip)

Essas configurações vão forçar a compilação com informações de depuração e vai desabilitar a remoção de símbolos de executáveis. Para aplicar essa configuração a um único pacote, modifique o PKGBUILD:

options=(debug !strip)

Alternativamente, você pode colocar as informações de depuração em um pacote separado habilitando debug e strip, informações de depuração serão então removidos do pacote principal e colocados em um pacote separado foo-debug.

Nota: Não é suficiente só instalar o pacote de depuração de recentemente compilado, porque o depurador vai conferir se o arquivo contendo os símbolos de depuração é o da mesma compilação que a biblioteca e executável associados. Você deve instalar os pacotes recompilados. No Arch, os arquivos de símbolos de depuração são instalados sob /usr/lib/debug. Veja a documentação do GDB para mais informações sobre os pacotes de depuração.

Note que certos pacotes como glibc são removidos. Verifique o PKGBUILD para seções como:

strip $STRIP_BINARIES usr/bin/{gencat,getconf,getent,iconv,iconvconfig} \
                      usr/bin/{ldconfig,locale,localedef,nscd,makedb} \
                      usr/bin/{pcprofiledump,pldd,rpcgen,sln,sprof} \
                      usr/lib/getconf/*


strip $STRIP_STATIC usr/lib/*.a

strip $STRIP_SHARED usr/lib/{libanl,libBrokenLocale,libcidn,libcrypt}-*.so \
                    usr/lib/libnss_{compat,db,dns,files,hesiod,nis,nisplus}-*.so \
                    usr/lib/{libdl,libm,libnsl,libresolv,librt,libutil}-*.so \
                    usr/lib/{libmemusage,libpcprofile,libSegFault}.so \
                    usr/lib/{audit,gconv}/*.so

E, então, remova onde apropriado.

Qt4

Além das configurações gerais anteriores, passe a opção -developer-build para o script configure no PKGBUILD. Por padrão, -developer-build passa -Werror para o compilador, o que pode fazer com que a compilação falhe. Para evitar erros de compilação, você pode precisar passar -no-warnings-are-errors também.

Qt5

O repositório qt-debug contém pacotes Qt/PyQt pré-compilados com símbolos de depuração. Veja também as instruções do upstream.

Aplicativos CMAKE (KDE)

KDE e programas relacionados geralmente usam cmake. Para habilitar informações de depuração e desabilitar otimização, altere -DCMAKE_BUILD_TYPE para Debug. Para habilitar informações de depuração enquanto mantém as otimizações habilitadas, altere -DCMAKE_BUILD_TYPE para RelWithDebInfo.

Compilando e instalando o pacote

Compile o pacote a partir do fonte usando makepkg no diretório do PKGBUILD. Isso pode levar algum tempo:

$ makepkg

Então, instale o pacote compilado:

# pacman -U glibc-2.26-1-x86_64.pkg.tar.gz

Obtendo o rastro

O backtrace real (ou rastro de pilha) pode agora ser obtido por meio de, p.ex. gdb, o GNU Debugger. Execute-o através de:

# gdb /caminho/para/arquivo

ou:

# gdb
(gdb) exec /caminho/para/arquivo

O caminho é opcional, se já definido na variável $PATH.

Então, dentro do gdb, digite run seguido por quaisquer argumentos que você deseje que o programa inicie com, p.ex.:

(gdb) run --no-daemon --verbose

para iniciar a execução do arquivo. Faça o que for necessário para evocar o erro. Para registrar log, digite as linhas:

(gdb) set logging file rastro.log
(gdb) set logging on

e então:

(gdb) thread apply all bt full

para emitir o rastro para rastro.log no diretório no qual gdb foi iniciado. Para sair, digite:

(gdb) set logging off
(gdb) quit
Dica: Para depurar um aplicativo escrito em python:
# gdb /usr/bin/python
(gdb) run <aplicativo em python>

Você também pode depurar um aplicativo em execução, p.ex.:

 # gdb --pid=$(pidof firefox)
 (gdb) continue

Para depurar um aplicativo que já travou, você vai querer usar o gdb despejo de núcleo.

Conclusão

Use o rastro de pilha completo para informar os desenvolvedores de um erro que você descobriu. Isso será muito apreciado por eles e ajudará a melhorar o seu programa favorito

Veja também