Difference between revisions of "Fluxbox (Português)"

From ArchWiki
Jump to: navigation, search
(Gerenciamento do menu)
Line 88: Line 88:
  
 
Quando terminado de editar o arqivo, salve. Não há necessidade de reiniciar o fluxbox. Para maiores informações, ver [http://fluxbox-wiki.org/index.php?title=Editing_the_menu editando o menu do fluxbox].
 
Quando terminado de editar o arqivo, salve. Não há necessidade de reiniciar o fluxbox. Para maiores informações, ver [http://fluxbox-wiki.org/index.php?title=Editing_the_menu editando o menu do fluxbox].
 +
 +
===Init===
 +
O arquivo ~/.fluxbox/init é o recurso primário de configuração do Fluxbox. Você pode alterar o funcionamento básico, janelas, toolbar, foco, etc. Algumas destas opções estão também disponíveis no menu de configuração do Fluxbox. Para maiores detalhes leia [http://fluxbox-wiki.org/index.php?title=Editing_the_init_file editando o arquivo init].
 +
 +
===Teclas de atalho(Hotkeys)===
 +
O Fluxbox oferece uma funcionalidade básica de teclas de atalho. O arquivo que define tais hotkeys é o {{Filename|~/.fluxbox/keys}}.
 +
A tecla Control é representada por "COntrol". Mod1 corresponde a tecla Alt e Mod4 corresponte a Meta (não é uma tecla padrão, porém muitos usuários mapeiam-a como tecla "Win"). Logo após instalado, uma série de teclas de atalho já padronizadas lhe darão um ambiente confortável no Fluxbox. Você deve aprender a manipular o arquivo ~/.fluxbox/keys, para melhorar sua produtividade e experiência com o Fluxbox.
 +
 +
Exemplo: Forma rápida de controlar o volume principal(Master):
 +
Control Mod1 Up :Exec amixer set Master,0 5%+
 +
Control Mod1 Down :Exec amixer set Master,0 5%-
 +
 +
===Workspaces===
 +
O Fluxbox por padrão trabalha com quatro workspaces. Eles estão acessíveis através dos atalhos Ctrl+F1-F4, ou usando o clique esquerdo do mouse nas setas que residem na toolbar. Você pode também acessar uma workspace através de um clique com o botão do meio no desktop, que lhe tratá o menu dos Workspaces disponíveis.
 +
 +
===Abas e Agrupamento===
 +
Com no mínimo duas janelas visíveis no seu desktop, clique com o botão do meio do mouse na aba superior de uma das janelas e solte-a em outra janela aberta. As duas janelas serão agrupadas através de abas na barra superior da janela. Agora você pode executar operações na janela, e o grupo inteiro será afetado.
 +
 +
===Fundo (Wallpaper)===
 +
Configurar um plano de fundo(wallpaper) no Fluxbox é historicamente perturbador, especialmente quando transparência é um requisito. A Wiki do Fluxbox agora possui um artigo para [http://fluxbox-wiki.org/index.php?title=Howto_set_the_background configuração de background] então, use com sabedoria.
 +
 +
A forma mais fácil de fazer isto no ArchLinux é primeiro verificar se você possui disponível uma configuração correta para a aplicação do fundo:
 +
  $ fbsetbg -i
 +
 +
Se não, instale feh, esetroot ou wmsetbg utilizando o pacman. Então adicione esta linha do "fbsetbg" no seu arquivo ~/.xinitrc antes da entrada "exec". Exemplo:
 +
  fbsetbg /path/to/my/image.image
 +
  exec ck-launch-session dbus-launch startfluxbox
 +
 +
====Alterando diversos fundos facilmente====
 +
Adicione o seguinte submenu no seu menu do Fluxbox:
 +
[submenu] (Backgrounds)
 +
[wallpapers] (~/.fluxbox/backgrounds)
 +
[wallpapers] (/usr/share/fluxbox/backgrounds)
 +
[end]
 +
 +
Então, adicione suas imagens que serão utilizadas como plano de fundo em {{Filename|~/.fluxbox/backgrounds}} ou algum outro diretório de sua preferência(e altere acima obviamente), que eles aparecerão em uma seleção da mesma forma que os estilos do Fluxbox.
 +
 +
====Utilizando o Feh com FluxBox====
 +
Instalando o feh:
 +
# pacman -S feh
 +
Você pode adicionar um submenu rapidamente no arquivo {{Filename|~/.fluxbox/menu}}, que lhe permitirá a troca de fundos "on-the-fly"
 +
[submenu] (Backgrounds)
 +
[backgrounds] (/path/to/your/backgrounds) {feh --bg-scale}
 +
[end]
 +
 +
Para ter certeza que o fluxbox irá carregar o feh em background no momento do início:
 +
 +
'''1.''' Faça o arquivo {{Filename|.fehbg}} executável:
 +
$ chmod 770 ~/.fehbg
 +
 +
'''2.''' Adicione(ou modifique) a seguinte linha em {{Filename|~/.fluxbox/init}}:
 +
session.screen0.rootCommand: ~/.fehbg
 +
 +
'''3.''' Adicione(ou modifique) a seguinte linha em {{Filename|~/.fluxbox/startup}}:
 +
~/.fehbg
 +
 +
===Temas---
 +
Para instalar um novo tema no fluxbox basta extrair o arquivo de tema ao diretório de estilos. Os diretórios padrões são:
 +
*global    - {{Filename|/usr/share/fluxbox/styles}}
 +
*user only - {{Filename|~/.fluxbox/styles}}
 +
 +
O [[Arch User Repository (Português)|AUR]] atualmente contém uma compilação de temas de fluxbox bastante bonitos, chamados de "fluxbox-stiles". Adquira-os [http://aur.archlinux.org/packages.php?ID=28743 aqui] e instale este pacote para uma maior gama de temas disponíveis. QUando instalado corretamente, eles aparecerão no Fluxbox, na sessão "Styles" do menu do Fluxbox.
 +
 +
Para criar seus próprios estilos no fluxbox, leia o artigo [[Fluxbox_Style_Guide]] e este [http://tenr.de/howto/style_fluxbox/style_fluxbox.html guia de estilos].
  
 
== Recursos Adicionais ==
 
== Recursos Adicionais ==

Revision as of 21:39, 31 January 2012

This template has only maintenance purposes. For linking to local translations please use interlanguage links, see Help:i18n#Interlanguage links.


Local languages: Català – Dansk – English – Español – Esperanto – Hrvatski – Indonesia – Italiano – Lietuviškai – Magyar – Nederlands – Norsk Bokmål – Polski – Português – Slovenský – Česky – Ελληνικά – Български – Русский – Српски – Українська – עברית – العربية – ไทย – 日本語 – 正體中文 – 简体中文 – 한국어


External languages (all articles in these languages should be moved to the external wiki): Deutsch – Français – Română – Suomi – Svenska – Tiếng Việt – Türkçe – فارسی

Flubox é um gerenciador de janelas para X11. É baseado no código do(agora descontinuado) Blackbox 0.61.1, porém com significantes melhoras e desenvolvimento contínuo. Fluxbox é bastante leve a nível de recursos e rápido, e ainda provê ferramentas interesantes para gerenciamento de janelas como abas e agrupamentos. Seus arquivos de configuração são fáceis de entender e editar e existem centenas de "estilos" de fluxbox para tornar a aparencia do seu desktop legal. ArchLinux com FluxBox pode tornar um velho Pentium 800 com apenas 256MB de RAM em um computador bastante usável.

Instalação

A instalação é tão fácil quanto:

  1. pacman -S fluxbox fluxconf

Iniciando o Fluxbox

Método 1: Gerenciadores de Login KDM/GDM/LightDM

Usuários do KDM, GDM e LightDM deverão encontrar uma nova entrada referente ao fluxbox de forma automática na lista de sessões disponíveis. Apenas selecione o fluxbox quando logando.

Método 2: ~/.xinitrc

Edite Template:Filename e adicione o seguinte código:

exec fluxbox

Se você prefere ter os dispositivos montados automaticamente(ex: no Thunar ou outros gerenciadores de arquivo), use o seguinte código:

exec ck-launch-session dbus-launch startfluxbox

Veja Xinitrc para maiores detalhes. Utilize o comando "startx" de um terminal para lançar o X com o seu gerenciador de janelas.

Método 3: Gerenciador de login SLiM

SLiM, the Simple Login Manager(o gerenciado de login simples) é o favorito para muitos usuários do Arch por conta de sua eficiência. O SLiM lê o arquivo ~/.xinitrc, portanto, se você tiver o .xinitrc configurado como o acima irá funcionar. Contudo, se você quer habilitar o SLiM para escolher entre diversos gerenciadores de janelas então edite a variavel de sessões no arquivo Template:Filename para que os nomes sejam comparados com a declaração "case" no arquivo Template:Filename Veja SLiM e Xinitrc.

Configuração

O arquivo de configuração global do Fluxbox reside em {{Filename|/usr/share/fluxbox}, enquanto o arquivo de configuração específico do usuário em Template:Filename. Os arquivos de usuário são:

  • init: arquivo principal de configuração de recursos. Ver Editando o arquivo init
  • menu: configuração de menu do fluxbox. Ver abaixo e em Editando o arquivo menu
  • keys: arquivo de atalhos de teclado(hotkeys) do fluxbox. Ver abaixo e aqui
  • startup: aplicações lançadas no iniciar, porém veja o .xinitrc e aqui
  • overlay: arqivo de configuração para sobrescreves elementos de estilos. Ver aqui
  • apps: arquivo de configuração para guardar configuração de janelas de aplicações especificas. Ver aqui
  • windowmenu: arquivo de configuração para alterar o próprio Window Menu: Leia-me

Alguns arquivos de menor importancia existem neste diretório. Porém os principais são init, menu, keys e talvez o startup.

Gerenciamento do menu

Na primeira instalação do fluxbox, uma lista básica de aplicativos será criado em ~/.fluxbox/menu. Você acessa o menu através do clique com o botão direito do mouse no desktop. Como qualquer outro gerenciador de janelas leve, o Fluxbox não atualiza o seu menu automaticamente ao instalar cada aplicativo novo. É recomendado que você instale a maioria dos aplicativos que deseja primeiro e então gere novamente ou edite o menu. Para aprimorar o menu e adicionar/editar itens, as quatro coisas básicas a se fazer são:

fluxbox-generate_menu

Existe um comando built-in com o fluxbox:

$ fluxbox-generate_menu

Este comando irá gerar automaticamente o Template:Filename, baseado em seus programas instalados. Porém, o menu gerado não será tão detalhado quanto um gerado pelo "menumaker" (imediatamente abaixo).

MenuMaker

MenuMaker é uma ferramenta poderosa que cria menus baseados em XML para uma variedade de gerenciadores de janela, incluindo o Fluxbox. O MenuMaker irá buscar em seu computador por programas executáveis e criará um menu baseado nos resultados. Pode ser configurado para excluir aplicações do X(legadas), GNOME, KDE ou Xfce se desejado.

Para instalar o MenuMaker:

# pacman -S menumaker

Uma vez instalado, um novo e completo menu pode ser gerado sobrescrevendo o padrão apenas executando:

$ mmaker -f FluxBox

Para verificar as opções do MenuMaker:

$ mmaker --help

Arch Linux Xdg menu

Requisito - XdgMenu disponível via pacman:

# pacman -S archlinux-xdg-menu

Para criar o menu do Fluxbox:

$ xdg_menu --fullmenu --format fluxbox --root-menu /etc/xdg/menus/arch-applications.menu >~/.fluxbox/menu

Informações adicionais:

$ xdg_menu --help

Editar/Criar manualmente o menu

Use seu editor de texto favorito e edite o arquivo: "~/.fluxbox/menu" . A sintaxe básica para um item de menu é:

[exec] (nome) {comando} <caminho para o ícone>

...onde "nome" é o texto que aparecerá no item do menu e "comando" é a localização do binário. ex:

[exec] (Navegador Firefox) {/usr/bin/firefox} <caminho para o ícone do Firefox>

Se você deseja um submenu:

[submenu] (Nome)
...
...
[end]

Quando terminado de editar o arqivo, salve. Não há necessidade de reiniciar o fluxbox. Para maiores informações, ver editando o menu do fluxbox.

Init

O arquivo ~/.fluxbox/init é o recurso primário de configuração do Fluxbox. Você pode alterar o funcionamento básico, janelas, toolbar, foco, etc. Algumas destas opções estão também disponíveis no menu de configuração do Fluxbox. Para maiores detalhes leia editando o arquivo init.

Teclas de atalho(Hotkeys)

O Fluxbox oferece uma funcionalidade básica de teclas de atalho. O arquivo que define tais hotkeys é o Template:Filename. A tecla Control é representada por "COntrol". Mod1 corresponde a tecla Alt e Mod4 corresponte a Meta (não é uma tecla padrão, porém muitos usuários mapeiam-a como tecla "Win"). Logo após instalado, uma série de teclas de atalho já padronizadas lhe darão um ambiente confortável no Fluxbox. Você deve aprender a manipular o arquivo ~/.fluxbox/keys, para melhorar sua produtividade e experiência com o Fluxbox.

Exemplo: Forma rápida de controlar o volume principal(Master):

Control Mod1 Up :Exec amixer set Master,0 5%+
Control Mod1 Down :Exec amixer set Master,0 5%-

Workspaces

O Fluxbox por padrão trabalha com quatro workspaces. Eles estão acessíveis através dos atalhos Ctrl+F1-F4, ou usando o clique esquerdo do mouse nas setas que residem na toolbar. Você pode também acessar uma workspace através de um clique com o botão do meio no desktop, que lhe tratá o menu dos Workspaces disponíveis.

Abas e Agrupamento

Com no mínimo duas janelas visíveis no seu desktop, clique com o botão do meio do mouse na aba superior de uma das janelas e solte-a em outra janela aberta. As duas janelas serão agrupadas através de abas na barra superior da janela. Agora você pode executar operações na janela, e o grupo inteiro será afetado.

Fundo (Wallpaper)

Configurar um plano de fundo(wallpaper) no Fluxbox é historicamente perturbador, especialmente quando transparência é um requisito. A Wiki do Fluxbox agora possui um artigo para configuração de background então, use com sabedoria.

A forma mais fácil de fazer isto no ArchLinux é primeiro verificar se você possui disponível uma configuração correta para a aplicação do fundo:

 $ fbsetbg -i

Se não, instale feh, esetroot ou wmsetbg utilizando o pacman. Então adicione esta linha do "fbsetbg" no seu arquivo ~/.xinitrc antes da entrada "exec". Exemplo:

 fbsetbg /path/to/my/image.image
 exec ck-launch-session dbus-launch startfluxbox

Alterando diversos fundos facilmente

Adicione o seguinte submenu no seu menu do Fluxbox:

[submenu] (Backgrounds)
[wallpapers] (~/.fluxbox/backgrounds)
[wallpapers] (/usr/share/fluxbox/backgrounds)
[end]

Então, adicione suas imagens que serão utilizadas como plano de fundo em Template:Filename ou algum outro diretório de sua preferência(e altere acima obviamente), que eles aparecerão em uma seleção da mesma forma que os estilos do Fluxbox.

Utilizando o Feh com FluxBox

Instalando o feh:

# pacman -S feh

Você pode adicionar um submenu rapidamente no arquivo Template:Filename, que lhe permitirá a troca de fundos "on-the-fly"

[submenu] (Backgrounds)
[backgrounds] (/path/to/your/backgrounds) {feh --bg-scale}
[end]

Para ter certeza que o fluxbox irá carregar o feh em background no momento do início:

1. Faça o arquivo Template:Filename executável:

$ chmod 770 ~/.fehbg

2. Adicione(ou modifique) a seguinte linha em Template:Filename:

session.screen0.rootCommand:	~/.fehbg

3. Adicione(ou modifique) a seguinte linha em Template:Filename:

~/.fehbg

===Temas--- Para instalar um novo tema no fluxbox basta extrair o arquivo de tema ao diretório de estilos. Os diretórios padrões são:

O AUR atualmente contém uma compilação de temas de fluxbox bastante bonitos, chamados de "fluxbox-stiles". Adquira-os aqui e instale este pacote para uma maior gama de temas disponíveis. QUando instalado corretamente, eles aparecerão no Fluxbox, na sessão "Styles" do menu do Fluxbox.

Para criar seus próprios estilos no fluxbox, leia o artigo Fluxbox_Style_Guide e este guia de estilos.

Recursos Adicionais