Installing with Fake RAID (Português)

From ArchWiki
Revision as of 21:02, 10 June 2011 by Pointone (Talk | contribs) (remove from en categories)

Jump to: navigation, search

This template has only maintenance purposes. For linking to local translations please use interlanguage links, see Help:i18n#Interlanguage links.


Local languages: Català – Dansk – English – Español – Esperanto – Hrvatski – Indonesia – Italiano – Lietuviškai – Magyar – Nederlands – Norsk Bokmål – Polski – Português – Slovenský – Česky – Ελληνικά – Български – Русский – Српски – Українська – עברית – العربية – ไทย – 日本語 – 正體中文 – 简体中文 – 한국어


External languages (all articles in these languages should be moved to the external wiki): Deutsch – Français – Română – Suomi – Svenska – Tiếng Việt – Türkçe – فارسی

Summary help replacing me
Fornece instruções detalhadas para a instalação do Arch Linux em arranjos "fake RAID". Este guia destina-se a complementar o Official Arch Linux Install Guide e o Guia dos iniciantes
Related
Installing with Software RAID or LVM
Convert a single drive system to RAID
Resources
RAID/Onboard @ Gentoo Linux Wiki
Related forum thread

O objetivo deste guia é permitir a utilização de um arranjo RAID criado através de uma controladora RAID on-board e assim permitir o dual-boot do GNU/Linux com o Windows a partir de partições dentro do conjunto RAID usando o GRUB. Ao utilizar os chamados "Fake RAID"ou "Host RAID", os arranjos RAID serão atingidos a partir de Template:Filename e não Template:Filename.

O que é "Fake RAID"

Segundo a Wikipedia:

A implementação via software geralmente não possui uma facil configuração. Já na implementação via hardware as controladoras tem um preço muito elevado. Então foi criada uma "controladora barata" que em vez de um chip controlador RAID voce utiliza uma combinação de funções especiais na BIOS da placa e drivers instalados no sistema operacional .[1]

Veja Wikipedia:pt:RAID ou Guia do Hardware:RAIDpara mais informações.

Apesar da terminologia, "Fake RAID" via dmraid é uma implementação RAID via software robusta que oferece um solido sistema de mirror ou stripe para multiplos discos com sobrecarga insignificante para qualquer sistema moderno. O dmraid é comparável a mdraid (software RAID puro para GNU/Linux) com a vantagem de ser capaz de reconstruir completamente um arranjo.

Hardware Suportado

Esses são alguns exemplos de hardwares que suportam Fake RAID através do dmraid:

  • Testado com ICH10R em 2009.08 (x86_64) -- pointone
  • Testado com Sil3124 em 2009.02 (i686) -- loosec
  • Testado com nForce4 (i686 e x86_64) -- loosec
  • Testado com Sil3512 (x86_64) -- loosec
  • Testado com nForce2 2011.05 (i686) -- Jere2001

Para mais informações sobre hardware suportados veja RAID/Onboard @ Gentoo Linux Wiki

Instalação

Antes de tudo:

  • Tenha em mãos os guias que precisará (além deste guia podem ser necessários o Beginners' Guide (Português) ou Official Arch Linux Install Guide) abertos em outra máquina ou impressos.
  • Baixe a imagem e queime o disco da última versão do disco de instalação do Arch.
  • Faça o Backup de seus dados importantes.

Prepare a instalação

Configure os arranjos RAID

Atenção: Se seus HDs não estão configurados como RAID e o MS-Windows já está instalado, a mudança para "RAID" poderá causar danos.
[2]
  • Entre no setup do BIOS de sua placa-mãe e habilite o Controlador RAID, aproveite e também configure para que o PC inicie pelo drive de CD.
  • Salve e saia do setup do BIOS. Durante o boot, entre no utilitário de configuração da sua controladora RAID.
  • No utilitário crie o arranjo que precisará (mirror/stripe).
Dica: Consulte o manual de sua placa-mãe para maiores detalhes.

Com os arranjos RAID definidos no BIOS da placa-mãe inicie o CD do Arch Linux.

Inicie com o CD do Arch

Veja Official Arch Linux Install Guide#Pre-Installation para maiores detalhes.

Dica: Altere a resolução da tela para visualizar mais informações na tela conforme seu sistema. Precione a tecla Tab e adicione Template:Codeline para escolher sua resolução (por exemplo Template:Codeline para 1024x786), e aperte Enter para iniciar com a resolução escolhida.

Loge como root sem senha para começar o procedimento.

Inicie o dmraid

Inicie o "device-mapper" e procure os arranjos RAID:

# modprobe dm_mod
# dmraid -ay
# ls -la /dev/mapper/

Exemplo de saída:

/dev/mapper/control            <- Criado pelo device-mapper
/dev/mapper/sil_aiageicechah   <- O arranjo RAID na controladora Silicon Image
/dev/mapper/sil_aiageicechah1  <- Primeira partição nesse arranjo RAID

Se houver apenas um arquivo (Template:Filename), verifique se o módulo do seu chipset está carregado com Template:Codeline. Se estiver carregado, então o dmraid não suporta essa controladora, ou não existem arranjos RAID no sistema (verifique a BIOS RAID novamente). Se tudo estiver correto, então você será forçado a utilizar Software RAID (não será possível fazer Dual Boot com essa controladora).

Se o módulo do seu chipset não foi carregado, faça-o agora. Como no exemplo:

# modprobe sata_sil

Veja Template:Filename para os drivers disponíveis.

Para testar os arranjos raid:

# dmraid -tay

Continue com a instalação normal

Mude para o tty2 e inicie o instalador:

# /arch/setup

Particionamento do arranjo RAID

  • Em Prepare Hard Drive escolha Manually partition hard drives já que a opção Auto-prepare não encontrará seus arranjos RAID.
  • Escolha OTHER e digite o caminho completo para seu arranjo RAID (exemplo Template:Filename). Mude para tty1 para verificar a ortografia correta.
  • Crie suas partições normalmente
Dica: Agora seria um bom momento para instalar o "outro" SO para utilizar em dual-boot. Se for instalar o Windows XP em "C:", então todas as partições antes da partição do Windows devem ser alteradas para o tipo [1B] (FAT32 oculta) para escondê-las durante a instalação do Windows. Quando isso for feito, mude-as novamente para o tipo [83] (GNU/Linux). Logicamente isso exigirá um reinício e alguns dos passos acima deverão ser repetidos.

Monte o sistema de arquivos

Se, provavelmente é o caso, você não conseguir encontrar as partições recém criadas em Manually configure block devices, filesystems and mountpoings:

  • Mude para o tty1.
  • Desative todos os device-mapper:
# dmsetup remove_all
  • Reative as partições RAID recém criadas:
# dmraid -ay
# ls -la /dev/mapper
  • Mude para tty2, saia e entre novamente em Manually configure block devices, filesystems and mountpoints e as partições estarão disponíveis.

Instale e configure o Arch

Dica: Utilize três consoles: um para a GUI de instalação, outro para chroot e instalação do GRUB e outro para abrir o cfdisk e ter uma referência sobre as partições. Siga esse formato:
  • tty1: chroot e instalação do grub.
  • tty2: /arch/setup.
  • tty3: cfdisk para referência.

Execute a instalação conforme indica o Beginners' Guide (Português) com essas alterações:

  • Select Packages
    • Marque dmraid para instalação
  • Configure System
    • Adicione dm_mod na linha MODULES no Template:Filename. E se você utiliza arranjo mirror adicione também dm_mirror. Adicione chipset_module_driver na linha Modules caso seja necessário.
    • Adicione dmraid na linha HOOKS também em Template:Filename preferencialmente antes de sata e depois de filesystems

Prossiga com a instalação até o ponto Install Bootloader.

Instalação do GRUB

Veja GRUB para maiores informações sobre a instalação e configuração do GRUB. A instalação do GRUB será iniciada ao selecionar Install Bootloader no instalador do Arch.

Nota: Por alguma razão o Template:Filename padrão provavelmente será incorretamente preenchido ao instalar via "Fake RAID" Verifique as linhas de root (root (hd0,0)). Além disso, se você não criou uma partição separada para Template:Filename, certifique-se que o caminho do kernel/initrd estão corretos (Template:Filename e Template:Filename para Template:Filename e Template:Filename).

Se você criou várias partições lógicas elas serão mapeadas de forma semelhante a isso:

  /dev/mapper     | GNU/Linux    Número da partição
                  | Partição        no GRUB
nvidia_difdjida   | 
nvidia_difdjida1  |     /               0
nvidia_difdjida2  |     /boot		1
nvidia_difdjida3  |	/home		2

Nesse exemplo a correta partição root seria (hd0,1).

Nota: Se você utiliza mais de um arranjo RAID ou várias distribuições GNU/Linux instaladas em diferentes arranjos (por exemplo 2 discos em nvidia_fdaacfde e 2 discos em nvidia_ffadgic), você precisará designar corretamente a partição e o arranjo RAID a ser utilizado. Por exemplo se você está utilizando o segundo arranjo e a segunda partição sua linha root seria assim root(1,1)

Após salvar o arquivo de configuraçã, o instalador do GRUB irá Falhar. Mas ele copiará os arquivos para o /boot. Não desista e reinicie simplesmente siga as instruções:

  • Mude para tty1 e entre como chroot:
# mount -o bind /dev /mnt/dev
# mount -t proc none /mnt/proc
# mount -t sysfs none /mnt/sys
# chroot /mnt /bin/bash
  • Mude para o tty3 veja a geometria do seu arranjo RAID. Utilize o cfdisk para verificar corretamente as informações C H S. Você apenas precisará iniciar o cfdisc com os argumentos corretos (exemplo Template:Filename):
    • Os números de Cylinders, Heads e Sectors do arranjo são mostrados no topo da tela do cfdisk. Importante: o cfdik mostrará as informações na seguinte ordem H S C mas o grub precisa dessas informações na ordem C H S.

Exemplo: 18079 255 63 para um arranjo RAID stripe com dois discos Raptor de 74GB. Exemplo: 38914 255 63 para um arranjo RAID stripe com dois discos de laptop com 160GB.

  • O GRUB deixará de ler corretamente a unidade. Será necessário utilizar o comando geometry direto no GRUB:
# dmsetup mknodes
# grub --device-map=/dev/null
grub> device (hd0) /dev/mapper/raidSet
grub> geometry (hd0) C H S

Mude raidSet para o nome apropriado do seu arranjo e C H S para os números corretos mostrados no cfdisk.

Se a geometria for inserida corretamente, o GRUB irá listar as partições encontradas nesse arranjo RAID. Você pode confirmar isso utilizando o comando find. Se você criou uma partição separada para o Template:Filename você deve procurar como Template:Filename caso contrário deverá procurar como Template:Filename. Exemplos:

grub> find /grub/stage1       # se você tem uma partição separada para o boot
grub> find /boot/grub/stage1  # se você não tem uma partição separada para o boot

O grub irá relatar a partição apropriada para ser o root (ou seja (hd0,0),(hd(0,2), etc...). Continue a instalação na MBR alterando de "hd0" para "hd1" se necessário.

grub> root (hd0,0)
grub> setup (hd0)
grub> quit
Nota: Utilizando o dmraid 1.0.0rc15-8 ou superiores ar partições serão rotuladas como "raidSetp1, raidSetp2, etc. E não "raidSet1, raidSet2, etc. Se o comando setup falhar com "error22: No such partition", será necessário a criação de symlinks.

O problema é que o GRUB utiliza um algoritmo antigo para a detecção das partições, ele procurará por Template:Filename e não Template:Filename A solução seria a criação de symlinks de Template:Filename para Template:Filename (mudando o número da partição confirme necessário). Seguindo esse procedimento:

# cd /dev/mapper
# for i in raidSetp*; do ln -s $i ${i/p/}; done

Toques finais e término da instalação

Para finalizar, se você tiver multiplas controladoras através do dmraid e ou múltiplos arranjos (como nvidia-fdaacfde e nvidia_ffadgic), você deverá criar o arquivo Template:Filename para ajudar a manter a sanidade do GRUB enquanto trabalha com múltiplos arranjos. Usando os dispositivos dmraid exemplificados seu Template:Filename será parecido com isso:

(hd0) /dev/mapper/nvidia_fdaacfde
(hd1) /dev/mapper/nvidia_fffadgic

Agora o procedimento está totalmente concluido, termine o utilitário de instalação e reinicie sua nova instalação do Arch Linux com raid.

# reboot

Resolução de problemas

Iniciando com um arranjo corrompido

Uma desvantagem do uso de Fake RAID no GNU/Linux é que o dmraid é, atualmente, incapaz de lidar com arranjos degradados e se recusa a ativar. Nesse cenário, é preciso resolver o problema através de outro sistema operacional (por exemplo o Windows) ou através do utilitário do chipset RAID.

Alternativamente, se você estiver utilizando um arranjo de espelhamento (mirror ou RAID 1), você pode desabilitar temporariamente o dmraid e efetuar o boot através de um único drive:

  1. Edite a linhe kernel no menu do GRUB
    1. Remova as referencias aos dispositivos dmriad (exemplo mude Template:Filename para Template:Filename)
    2. Acrescente Template:Codeline para prevenir um kernel panic se o dmraid descobrir o arranjo degradado
  2. Inicie o sistema